Menu
ASSOMASUL MAIO 2019
segunda, 27 de maio de 2019
Busca
ÁGUAS DE BONITO

Senado discute incentivos ao agricultor familiar para reflorestamento

27 Jul 2011 - 09h48Por Correio do Estado/com apoio da Agência Senado

A dispensa de áreas de reserva legal em pequenas propriedades, prevista no projeto de reforma do Código Florestal (PLC 30/11), tem sido criticada por diversos senadores, que preferem incluir no texto incentivos para que agricultores familiares consigam recuperar e manter as áreas protegidas. Ao lado dessa discussão no âmbito do novo código, tramitam no Senado três projetos prevendo diferentes modalidades desse tipo de incentivo.

A mais recente das três propostas foi apresentada pelo senador Luiz Henrique (PMDB-SC), relator do projeto do novo Código Florestal nas comissões de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e de Agricultura e Reforma Agrária (CRA). A proposição (PLS 249/11) prevê redução de imposto de renda para pessoas físicas e jurídicas que aplicarem recursos em projetos de reflorestamento em propriedade rural familiar.

A pessoa física pode aplicar até 6% do imposto de renda devido; a pessoa jurídica, até 4%. Nos dois casos, as aplicações podem ser conjuntas com doações à cultura, esportes e fundos da criança e do idoso, devendo ser formalizadas por contrato com o proprietário, arrendatário ou cooperativa de agricultores familiares. A matéria tramita na CRA, onde é relatada pelo senador Benedito de Lira (PP-AL).

Subvenção econômica 

Outro projeto (PLS 396/11), da senadora Ana Rita (PT-ES), autoriza a concessão de subvenção econômica para agricultores familiares que fizerem reflorestamento ou regeneração florestal em suas terras. Também prevê o benefício para adoção de práticas de conservação e recuperação de solo.

Como exemplo de prática necessária à obtenção do benefício, a autora cita a proteção de nascentes e cursos d'água, além de plantio em nível, rotação de culturas e adubação orgânica, entre outros. E, como incentivo, Ana Rita sugere a concessão de rebate, bônus e redução de juros em programas oficiais de crédito rural.

Frutíferas

O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) é autor de outra proposta sobre o tema (PLS 8/11), apresentada ainda no início do ano. A matéria está na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e tem como relator o senador Jorge Viana (PT-AC).

Flexa Ribeiro propõe alterar o texto do Código Florestal (Lei 4.771/65) para incluir permissão para plantio de espécies frutíferas e ornamentais na recomposição da reserva legal e das áreas de preservação permanente na Amazônia Legal e em propriedade familiar. Ele também sugere a concessão de incentivos fiscais e creditícios para essa recomposição.

O parlamentar argumenta que o plantio de frutíferas e plantas ornamentais contribui para aumentar a renda dos agricultores e as oportunidades de emprego no campo.

Ele também prevê a possibilidade de os produtores rurais deduzirem do imposto de renda devido os gastos realizados na recomposição das áreas desmatadas e a concessão de crédito subsidiado para o plantio de frutíferas. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA NAS ESTRADAS
Adolescente de 14 anos morre em grave acidente com três veículos
BONITO - MS - VETO NA CÂMARA
Prefeito se manifesta a respeito de veto da Câmara em Bonito (MS)
CIDADES
Miss de MS vai representar o Brasil em concurso internacional
COMPORTAMENTO
Tribunal de Justiça lança campanha contra o feminicídio nesta segunda-feira
TURISMO
Governo irá premiar quem atua promovendo o turismo em Mato Grosso do Sul
POLÍCIA
Ladrões de gado que atacavam fazendas de MS são presos em flagrante
GERAL
Leitura que liberta: presos usam tempo ocioso do cárcere para ler livros e diminuir pena
EM FLAGRANTE
Cinco homens são presos com 19 cães de caça em MS
ASSASSINATO EM MS
Jovem morre com facada no peito durante festa em cidade do MS
BONITO - MS - FIB 2019
Festival de Inverno levará espetáculos para assentamentos e distritos de Bonito (MS)