Menu
mutantes
quinta, 21 de fevereiro de 2019
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

Sem mão-de-obra, custo da construção civil dispara

8 Jun 2011 - 17h45Por Diário MS

Mato Grosso do Sul registrou em maio a maior alta no custo da construção civil no país. Conforme os dados do Sinapi (Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil), divulgados ontem pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o desembolso necessário para construção de cada metro quadrado cresceu 5,17% apenas no mês passado.

Atualmente, para edificar um metro quadrado no Estado é preciso desembolsar R$ 795,57, considerando apenas material e mão-de-obra. Com o aumento mensal de 5,17%, o consumidor passou a desembolsar R$ 39,10 a mais por metro quadrado construído. Isso significa que, quem constrói hoje uma obra de 100 metros quadrados, por exemplo, precisa desembolsar R$ 4.671 a mais do que em janeiro deste ano, quando o metro quadrado custava R$ 748,39.


O custo da construção no Estado é menor que a média do Centro-Oeste (R$ 784,55). No acumulado do ano, MS também acumula a maior alta no custo da construção civil, com uma variação de 6,46%. Rio de Janeiro tem a segunda maior alta (6,28), seguido de Goiás (6,22). Já nos últimos 12 meses, construir ficou 9,31% mais caro no Estado. É a terceira maior alta do país, ficando atrás apenas da Paraíba (12,4%) e Mato Grosso (9,38%).
Atualmente, o custo da construção no Estado é maior que a média do Centro-Oeste (R$ 760,23).

SUPERAQUECIMENTO

O levantamento reforça o aquecimento no mercado da construção em MS. Conforme o presidente do (Sindicato Intermunicipal da Indústria da Construção do Estado de Mato Grosso do Sul), Amarildo Miranda Melo, a disparada no preço da construção civil está diretamente ligado a falta de mão-de-obra. Segundo ele, com o ‘boom’ do mercado imobiliário, faltam profissionais para atuar em MS, fato que acaba encarecendo o fator mão-de-obra.

 “O IBGE constatou uma alta de 5,17% em maio. No entanto, percebemos que esse aumento é ainda maior. É preciso que o Estado tome medidas emergenciais para a qualificação de mão-de-obra. Caso contrário, o mercado da construção civil se tornará inviável nos próximos devido ao encarecimento absurdo de seu custo devido à falta de profissionais”, comentou.

BRASIL

No país, o custo da construção acelerou a 1,50% em maio, alta de 1,02 ponto percentual em relação a abril, quando ficou em 0,48%, mas inferior em 0,11 ponto percentual em relação a maio de 2010, quando ficou em 1,61%. De janeiro a maio deste ano, a alta está em 3,20%, enquanto em igual período de 2010 havia ficado em 3,64%. O resultado dos últimos 12 meses é de 6,88%, abaixo dos 7% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.


O custo nacional da construção, por metro quadrado, passou para R$ 790,90 em maio, sendo R$ 440,07 relativos aos materiais e R$ 350,83 à mão de obra. Em abril, o custo havia ficado em R$ 779,18, sendo R$ 439,78 para materiais e R$ 339,40 para mão de obra. A parcela da mão de obra apresentou uma variação de 3,37%, ficando maior 2,57 pontos percentuais em relação ao mês anterior (0,80%).

Deixe seu Comentário

Leia Também

GESTÃO PÚBLICA
Reinaldo Azambuja fala sobre desafios da nova gestão em entrevista à GloboNews
BONITO - MS - CONGRESSOS DE NETWORKING
Bonito (MS) receberá pelo menos 10 mil visitantes na baixa temporada em busca de networking em 2019
AGORA DEU MEDO
PMA captura cascavel de 1,3 metros em residência na Capital
GERAL
Em MS, 38 radares voltam a operar na BR-163 a partir da próxima semana
TEMPO E TEMPERATURA
Alerta: 24 cidades de MS estão com aviso de tempestade de perigo potencial
BONITO - MS - POLÍCIA
Vítima de 'estupro virtual' volta para casa e retoma rotina na escola em Bonito (MS)
GERAL
Sistema do Detran-MS continua fora do ar nesta quarta-feira
GERAL
Gabaritos do Enade 2018 já estão disponíveis no site do Inep
COTA ZERO
Deputados pedem que caça do jacaré seja liberada
POLÍCIA
Homem é preso, suspeito de exploração sexual de criança