Menu
ASSOMASUL MAIO 2019
sbado, 25 de maio de 2019
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO

Segunda fase do Minha Casa, Minha Vida vai priorizar obras de saneamento básico, diz

16 Jun 2011 - 09h02Por Agência Brasil

O governo federal quer priorizar obras de saneamento básico na segunda etapa do Programa Minha Casa, Minha Vida. Foi o que afirmou hoje (15) a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, depois de reunião com representantes estaduais do setor de saneamento.

Segundo a ministra, essa mudança de foco é necessária em função da demanda. “Precisamos enfrentar uma questão que é o delay [atraso] entre a necessidade de infraestrutura, especialmente água e esgoto, e a execução das moradias. Essa é uma questão que nos já tínhamos identificado e nossas discussões regulares com o setor privado apontaram como tema importante a ser resolvido”, afirmou.

A iniciativa visa a conciliar o prazo dos recursos investidos com a execução das obras. “Precisamos discutir caminhos para combinar o tempo desses investimentos necessários para que se consiga, no país inteiro, executar os 2 milhões de moradias previstos no Minha Casa, Minha Vida 2”, disse Miriam.

O ministro das Cidades, Mário Negromonte, disse que a iniciativa vai beneficiar as concessionárias estaduais. “Estamos em um novo momento em que o setor de saneamento básico é prioridade do nosso governo. E, para isso, estamos corrigindo esta dívida histórica. O Plano Nacional de Saneamento Básico trará diretrizes para os próximos 20 anos. Vamos guiar esses investimentos e a estruturação do setor, buscando universalização”, informou.

A reunião teve a participação de representantes das companhias de saneamento básico, das secretarias estaduais e de municípios que têm menos de 50 mil habitantes. Na ocasião, foram apresentadas as etapas do processo de seleção das empresas que executarão serviços previstos no Minha Casa, Minha Vida 2.

Segundo Miriam, nesta segunda fase, o objetivo é aprovar projetos que complementem obras contratadas na primeira fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e aumentem a cobertura de coleta e tratamento de esgoto. “Vamos aplicar recursos em quem tem efetiva condição de realização. Tem prazo para a obra começar. Tem vários incentivos para que o projeto ande e, se ele não andar, os municípios e o estado perdem recursos. É importante uma boa distribuição [do sistema de saneamento], mas tão importante quanto a boa distribuição é que o recurso seja efetivamente utilizado. Ele ficar paralisado é o pior resultado que a gente pode obter”, observou a ministra. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

FRIO CONTINUA NO MS
Temperaturas podem variar entre 4°C a 32°C neste fim de semana em Mato Grosso do Sul
FEMINICÍDIO
Mulher é morta com 75 facadas pelo ex-marido após 25 anos de casamento
BONITO - MS - AÇÃO POLICIAL
Homem agride mulher e enteado e é preso pela Polícia Militar de Bonito (MS)
BONITO - MS - NA CÂMARA
Vereador convida população bonitense para a primeira votação do projeto jovem aprendiz nesta segunda
BONITO - MS - VALORIZANDO A ZONA RURAL
Valorizando a zona rural, prefeitura conclui reforma de ponte na fazenda Furna Dourada em Bonito
TODO CUIDADO É POUCO
Homem morre quando mexia no celular na Capital do MS
MOEDAS DE GORJETAS
Mulher compra carro com R$ 76 mi de moedas que juntou por 10 anos
Bonito
12 produtores vão arcar com reparação de áreas para resolver turbidez de rio de Jardim e Bonito (MS)
CRISE NO BRASIL
Governo de MS só tem garantia de pagar salário em dia até junho
OPORTUNIDADE NO MS
Em MS, Prefeitura abre inscrições para contratação de auxiliares de enfermagem