Menu
ASSOMASUL MAIO 2019
segunda, 27 de maio de 2019
Busca
ÁGUAS DE BONITO
DEFESA SANITÁRIA

Seguindo plano para retirada da vacina contra aftosa, MS apresenta ações em reunião do PNEFA

25 Abr 2019 - 13h00Por DA REDAÇÃO

A equipe da Iagro está desde ontem (24.4) em Curitiba (PR), no segundo encontro dos Estados que compõe o Bloco 5 (Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso), dentro do Plano Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA).

Na oportunidade, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) aprovou a solicitação do Paraná em antecipar a retirada da vacinação contra febre aftosa para maio de 2019. De acordo com o calendário do PNEFA, a última etapa de imunização do rebanho bovino e bubalino do bloco 5, grupo que o estado integra, seria apenas em maio de 2020.

Segundo Luciano Chiochetta, diretor presidente da Iagro, a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) apresentou as ações realizadas no estado, cumprindo o cronograma e as exigências propostas pelo Ministério e assim obteve aprovação do Ministério: “Como esta é a última campanha do Paraná, a partir de setembro aquele Estado já não poderá receber animais vacinados”, lembrou.

Com essa decisão, o Paraná poderá solicitar em 2020, a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE), o status de livre de febre aftosa sem vacinação.  A coordenadora de Produção Animal da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Lilian Figueiredo, participou da reunião e afirmou que ficou clara a competência do Paraná em prosseguir com a retirada da vacina: “Todos os elos da cadeia, tanto do setor público quanto do setor privado, se mostraram confiantes para esse novo ciclo”.

Comitiva do Mato Grosso do Sul.

Lilian informou que diferente das agências e serviços dos outros estados, a Adapar não depende de orçamento público, logo demonstrou possuir recursos necessários para seguir com o plano proposto pelo governo.

A comitiva de Mato Grosso do Sul, composta pelo Diretor Presidente Luciano Chiochetta, o gerente de Defesa Sanitária Animal, Rubens de Castro Rondon, a Chefe da Divisão de Defesa Sanitária Animal Marcia Rabelo, o coordenador do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção de Febre Aftosa – PNEFA, o fiscal estadual agropecuário e médico veterinário, Fernando Endrigo Ramos Garcia e a Coordenadora do Núcleo de Epidemiologia Veterinária, Giuliana da Fonte Nogueira Avelino Duarte apresenta, nesta quinta-feira, as atividades realizadas no Estado, seguindo o cronograma do plano, onde a retirada da vacinação acontece em 2021 e a mudança de status para ‘livre de febre aftosa sem vacinação’ acontece em 2023.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FRIO CONTINUA NO MS
Temperaturas podem variar entre 4°C a 32°C neste fim de semana em Mato Grosso do Sul
CONCURSOS - OPORTUNIDADES
Concursos: 13 órgãos abrem inscrições para 400 vagas na segunda-feira
EMPREGOS E CONCURSOS
Seleção para conselheiro tutelar abre inscrições com salários de R$ 1,9 mil em MS
GERAL
Detran-MS realiza curso de atualização de agentes de Trânsito
POLÍTICAS PÚBLICAS
Fórum Estadual de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher debate ações para 2019
TEMPO E TEMPERATURA
Menos intenso, frio ainda persiste e deve permanecer até sábado
INFRAESTRUTURA
Governador assume compromisso de acelerar liberação dos recursos para corredor bioceânico
SAÚDE
Mato Grosso do Sul vacina 462 mil pessoas contra influenza
TEMPO E TEMPERATURA
Temperatura pode cair a 10ºC nesta quarta-feira em MS
GERAL
Mês das mães tem atividades de reinserção social em presídios femininos de MS