TASS_BONITO
Bonito Informa - Notícias de Bonito e região
Bonito, 12 de Dezembro de 2017
KAGIVA
DELPHOS_FULL
11 de Maio de 2011 14h48

Santos enfrenta hoje á noite na Colômbia a sua "8ª decisão" neste ano

Folha.com

Para o Santos, o clichê de que um time tem que crescer no momento certo é a regra que prevalece na temporada.

Hoje, contra o Once Caldas, em Manizales, pela partida de ida das quartas de final da Libertadores, o Santos enfrentará a altitude, o cansaço e o desfalque de Paulo Henrique Ganso para manter a sequência invicta de dez jogos e levar para casa uma vantagem no duelo.

A série de invencibilidade coincide com chegada do técnico Muricy Ramalho ao clube e também ao período de partidas decisivas enfrentadas pelo time. Dos dez jogos sem derrotas, oito tinham esse caráter. Nos últimos cinco, a defesa passou sem sofrer um gol sequer.

O início da temporada foi bastante irregular para o time da Vila Belmiro, que intercalou atuações brilhantes com muitos gols e tropeços contra rivais fracos.

Com Adilson Batista no banco, começou muito bem no Paulista, mas a forma com que a equipe era escalada gerou críticas ao técnico.

O empate com o Táchira, pela Libertadores, e, depois, a derrota no clássico ante o Corinthians praticamente selaram sua demissão, confirmada após o 1 a 1 com o São Bernardo, em casa.

Marcelo Martelotte assumiu interinamente, mas não conseguiu arrumar a equipe. Teve maus resultados na Libertadores, que colocaram uma corda no pescoço santista na virada para o returno da fase de grupos.

Então chegou Muricy Ramalho, no início de abril, para conduzir a equipe em consecutivas partidas em que só vencer manteria as chances do time tanto no Paulista quanto na Libertadores.

Vitórias sobre o Colo Colo, com o técnico ainda nas tribunas, Cerro Porteño e Táchira levaram o clube ao mata-mata da Libertadores.

No Paulista, em definições de jogo único, passou por Ponte Preta e São Paulo.

Mas a sequência cobrou seu preço e lesões nos principais atletas se tornaram o mais recente tormento.

Elano ficou fora da partida de volta das oitavas de final do torneio continental, contra o América. Léo e Arouca não enfrentaram o Corinthians, no domingo. O volante, assim como Ganso, também não viajou à Manizales.

"Temos que passar por essas dificuldades e fazer um bom jogo", disse Léo.

"A gente precisa atropelar isso, porque queremos chegar à final, queremos o título", disse o lateral direito Jonathan. "Nós conhecemos a nossa força", arrematou.

Na chegada da delegação à Colômbia, na madrugada de ontem, alguns jogadores, principalmente Elano e Neymar, sentiram-se mal por causa da sinuosa estrada entre Pereira, onde desembarcaram, e Manizales.

Mas o mal-estar foi passageiro e ambos garantiram estar bem para o jogo desta noite no estádio Palogrande.

Comentários
Veja Também
ANUNCIE AQUI
Últimas Notícias
  
conde_foto
bonito_celular
dothCom © Copyright BonitoInforma - Todos os Direitos Reservados.