Menu
ITALÍNEA DOURADOS
sexta, 22 de junho de 2018
KAGIVA
Busca

Santos enfrenta hoje á noite na Colômbia a sua "8ª decisão" neste ano

11 Mai 2011 - 14h48Por Folha.com

Para o Santos, o clichê de que um time tem que crescer no momento certo é a regra que prevalece na temporada.

Hoje, contra o Once Caldas, em Manizales, pela partida de ida das quartas de final da Libertadores, o Santos enfrentará a altitude, o cansaço e o desfalque de Paulo Henrique Ganso para manter a sequência invicta de dez jogos e levar para casa uma vantagem no duelo.

A série de invencibilidade coincide com chegada do técnico Muricy Ramalho ao clube e também ao período de partidas decisivas enfrentadas pelo time. Dos dez jogos sem derrotas, oito tinham esse caráter. Nos últimos cinco, a defesa passou sem sofrer um gol sequer.

O início da temporada foi bastante irregular para o time da Vila Belmiro, que intercalou atuações brilhantes com muitos gols e tropeços contra rivais fracos.

Com Adilson Batista no banco, começou muito bem no Paulista, mas a forma com que a equipe era escalada gerou críticas ao técnico.

O empate com o Táchira, pela Libertadores, e, depois, a derrota no clássico ante o Corinthians praticamente selaram sua demissão, confirmada após o 1 a 1 com o São Bernardo, em casa.

Marcelo Martelotte assumiu interinamente, mas não conseguiu arrumar a equipe. Teve maus resultados na Libertadores, que colocaram uma corda no pescoço santista na virada para o returno da fase de grupos.

Então chegou Muricy Ramalho, no início de abril, para conduzir a equipe em consecutivas partidas em que só vencer manteria as chances do time tanto no Paulista quanto na Libertadores.

Vitórias sobre o Colo Colo, com o técnico ainda nas tribunas, Cerro Porteño e Táchira levaram o clube ao mata-mata da Libertadores.

No Paulista, em definições de jogo único, passou por Ponte Preta e São Paulo.

Mas a sequência cobrou seu preço e lesões nos principais atletas se tornaram o mais recente tormento.

Elano ficou fora da partida de volta das oitavas de final do torneio continental, contra o América. Léo e Arouca não enfrentaram o Corinthians, no domingo. O volante, assim como Ganso, também não viajou à Manizales.

"Temos que passar por essas dificuldades e fazer um bom jogo", disse Léo.

"A gente precisa atropelar isso, porque queremos chegar à final, queremos o título", disse o lateral direito Jonathan. "Nós conhecemos a nossa força", arrematou.

Na chegada da delegação à Colômbia, na madrugada de ontem, alguns jogadores, principalmente Elano e Neymar, sentiram-se mal por causa da sinuosa estrada entre Pereira, onde desembarcaram, e Manizales.

Mas o mal-estar foi passageiro e ambos garantiram estar bem para o jogo desta noite no estádio Palogrande.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
OAB anuncia novo recurso contra cobrança de bagagem em aviões
GERAL
Nova portaria regulamenta expediente de servidores em jogos do Brasil
OPORTUNIDADES
Seleção de estagiários do MP/MS aplica prova domingo em 37 cidades
COPA DO MUNDO 2018
Brasil sofre, mas deslancha no final e bate Costa Rica por 2 a 0
JIPEIROS
Bonito na Trilha agitou os aventureiros, com muita poeira, lama e frio
EXPORTAÇÃO
Conflito comercial entre China e EUA é vantajoso para Mato Grosso do Sul
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
Segundo estudo, MS aumentou em 18% a concessão de medidas protetivas
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Prefeitura de Campo Grande abre inscrições de processo seletivo para nível médio
BONITO - MS
SENAR vai realizar curso de Produção de Alimentos Saudáveis em Bonito
EM MS
Eleitores já podem se cadastrar para atuar como mesários