Menu
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
quarta, 20 de fevereiro de 2019
mutantes
Busca
UNIPAR_PC

Rússia detecta bactérias e suspende importação de três frigoríficos brasileiros

19 Ago 2011 - 12h03Por Bonito Informa - Agência Brasil

A Rússia incluiu mais três frigoríficos, um de carne bovina e dois de aves, na lista de unidades brasileiras embargadas após detectar bactérias acima do nível permitido em três lotes exportados. Em nota divulgada na noite de quarta-feira (17), o Serviço Federal de Fiscalização Veterinária e Fitossanitária da Rússia (Rosselkhoznadzor) disse estar “seriamente preocupado” com a carência do sistema de trabalho do serviço veterinário brasileiro.

As três novas unidades penalizadas ficam em Cubatão (SP), Xaxim (SC) e Estrela d'Oeste (SP). O comunicado chega em um momento em que o Ministério da Agricultura tentava reverter a suspensão russa às importações de carnes dos frigoríficos localizados nos estados de Mato Grosso, do Paraná e Rio Grande do Sul, em vigor desde 15 de junho.

Segundo o Rosselkhoznadzor, foi dito ao secretário de Defesa Agropecuária do ministério, Francisco Jardim, que a contaminação detectada nos produtos brasileiros viola os requisitos de saúde animal da união aduaneira composta pela Rússia. Além disso, o serviço russo informou que mais três plantas podem entrar na lista de embargo caso o não cumprimento dos requisitos sanitários persista.

Na semana passada, o vice-diretor do serviço russo, Yevgeny Nepoklonov, divulgou nota em que relatou uma conversa que teve com Jardim, em que ele disse que concluía, “com pesar”, que o nível de controle veterinário brasileiro tem “diminuído inaceitavelmente”. Procurado pela Agência Brasil para se pronunciar sobre as críticas, o Ministério da Agricultura informou que não vai comentar as notas do governo russo.

O setor mais atingido com os embargos impostos desde junho é o de carne suína, que tinha a Rússia como o principal destino de suas exportações. Além disso, no mesmo segmento, os três estados totalmente embargados representam a maior parte do conjunto de plantas que vendia para os russos.

Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), Pedro de Camargo Neto, ninguém sabe realmente o que está ocorrendo e, se o problema não for resolvido logo, o produtor será penalizado. “A suinocultura é o setor que mais sofre com os embargos”, disse Neto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Justiça confirma proibição da venda de agrotóxicos no Mercado Livre
SEM DEFESA
Advogada ameaça suicídio e júri é suspenso com réu sem defesa em MS
SUPERLUA
Maior superlua em 2019: o fenômeno astronômico que ocorre nesta terça-feira
AGRICULTURA
Em MS, Iagro e SES enfrentam venda e uso irregular de agrotóxicos na agricultura
MÚSICA
João Carlos Martins passa por cirurgia para tratar dor e tem movimento da mão reduzido
CIDADES
'Ganhei um presente embalado', diz mãe de bebê que nasceu dentro da bolsa amniótica
POLÍTICA
Nelsinho Trad é eleito coordenador da bancada de MS em Brasília
POLÍCIA
Tarado que tentou estuprar mulheres é procurado em cidade de MS
BONITO INFORMA TV
Fórum Municipal de Cultura de Bonito convoca comunidade para reunião sobre 20º Festival de Inverno
SAÚDE
Projeto Roda-Hans/Carreta da Saúde está atendendo hoje em Bonito