Menu
ITALÍNEA DOURADOS
tera, 16 de outubro de 2018
KAGIVA
Busca

Receita Federal apreende R$ 618 milhões em contrabando

1 Jul 2011 - 15h05Por Folha.com

A Receita Federal anunciou nesta quinta-feira que apreendeu entre janeiro e abril desse ano, um total de R$ 618 milhões em contrabando. O valor é 51% maior do que o verificado no mesmo período do ano passado. Todas essas apreensões foram feitas em portos, aeroportos e fronteiras secas.

Segundo a Receita, o produto que teve o maior número de apreensões nos quatro primeiros meses do ano foi relógios. Ao todo, foram capturados R$ 47,847 milhões dessa mercadoria, um crescimento de 486,22% se comparado a janeiro a abril do ano passado. Em seguida está veículos, cigarros, bolsas e acessórios e eletro-eletrônicos.

O Fisco também anunciou o número de apreensão de drogas nas fronteiras do país. Segundo os dados, entre janeiro e abril foram apreendidos 1,3 mil quilos de maconha, 342 quilos de cocaína, 64 mil comprimidos de ecstasy, 19 quilos de haxixe e 13,9 quilos de crack.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRIGA INTERNA EM PLENA CAMPANHA
Conselho de Ética do PDT pede 'cabeça' de Odilon por apoio a Bolsonaro
BONITO - MS - OBRAS E MELHORIAS
BONITO: Agesul e prefeitura concluem revitalização de mais de 70 KM da estrada vicinal da La Lima
ELEIÇÕES PARA PRESIDENTE
Bolsonaro lidera em 4 regiões; Haddad está na frente no Nordeste, VEJA OS GRÁFICOS
LUTO NA TV
Aos 78 anos, morre o jornalista Gil Gomes
TRAGÉDIA
Menina de 2 anos é atropelada na garagem de casa quando mãe dava ré no carro, em Campo Grande
APOIO À REINADO AZAMBUJA
Deputado do MDB reúne prefeitos, vereadores e lideranças de MS em apoio à Reinaldo Azambuja
BONITO - MS
Conhecimento e muita diversão marcaram o 7° Acampamento do Instituto Mirim Ambiental de Bonito
DESAPARECEU
Servidora pública com depressão desaparece e preocupa família
PESQUISA IBOPE PARA PRESIDENTE
IBOPE: Para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%
BONITO - MS - RIO MIRANDA
Em Bonito, Rio Miranda volta ao nível normal e Defesa Civil monitora as regiões mais afetadas