Menu
ITALÍNEA DOURADOS
tera, 13 de novembro de 2018
KAGIVA
Busca

Projeto estabelece voto distrital em eleição de vereadores

19 Abr 2011 - 15h18Por Agência Câmara de Notícias

A Câmara dos Deputados, em Brasília, analisa o Projeto de Lei 7986/10, que institui o voto distrital nas eleições de vereadores em municípios com população igual ou superior a 50 mil habitantes. Nesse sistema, os municípios terão várias circunscrições eleitorais (distritos), que elegerão seus próprios vereadores.

O sistema de votação, no entanto, não muda. Permanece o sistema proporcional, em que as vagas são distribuídas de acordo com o número de votos dado para cada partido. Os eleitores poderão votar no candidato ou na legenda.

A proposta foi apresentada pelos deputados Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) e Vitor Penido (DEM-MG), pelo ex-deputado Rafael Guerra e pelo deputado licenciado Luiz Carlos Hauly.

O projeto determina que cada município sujeito à norma tenha sempre um distrito que elegerá três vereadores (trinominal), enquanto os demais elegerão dois representantes (binominais). Isso ocorre porque, de acordo com a Constituição, o número de vereadores é sempre um número ímpar. Assim, um município com direito a 15 vereadores terá sete distritos: um trinominal e seis binominais.

Além de alterar a distribuição territorial dos votos, a proposta diminui o número de candidatos. Cada partido ou coligação poderá indicar até três candidatos para concorrer em cada distrito binominal e até quadro no distrito trinominal.

De acordo com os autores, o voto distrital permite aproximar o eleitor dos seus representantes e também diminui os custos das campanhas eleitorais, que passam a ser focadas em um território muito menor.

“No atual sistema, com centenas de candidatos, perde-se a capacidade de o eleitor cobrar desempenho do seu representante”, diz a justificativa do projeto. Segundo os deputados, o voto distrital vai permitir a eleição de vereadores com reponsabilidades claramente definidas e identificáveis por um eleitorado geograficamente menor.

Mapa eleitoral

A divisão dos distritos será baseada nos dados do censo geral do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado a cada dez anos e revisado a cada nova pesquisa. Os tribunais regionais eleitorais (TREs) serão responsáveis por elaborar o mapa eleitoral dos municípios. Esse mapa será publicado e poderá ser contestado pelos partidos políticos. As propostas finais dos TREs serão enviadas ao Tribunal Superior Eleitoral até 18 meses antes do pleito.

Segundo o projeto, os distritos binominais do mesmo município deverão ter o mesmo tamanho, com margem de tolerância de 15% para mais ou para menos, enquanto o distrito trinominal deverá ser 1/3 maior do que os demais, com a mesma margem de tolerância de 15%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVENO DO MS
A pedido de Reinaldo, recuperação da principal ferrovia de MS será prioridade de Bolsonaro
CIDADES
Operação contra tráfico de drogas em escolas prende cinco em MS
GERAL
Detran-MS retoma atendimento ao público através do Call Center
EDUCAÇÃO
Abertas as inscrições para o Curso Normal Médio Intercultural Indígena Povos do Pantanal
BONITO - MS - PONTO FACULTATIVO
Prefeitura terá ponto facultativo nesta sexta-feira (16) em Bonito (MS)
CIDADES
Após 10 anos, mulher ganha direito de ter sobrenome de 2 mães já falecidas
ALERTA
Imunização contra febre amarela deve ser feita de forma antecipada
OPERAÇÕES DA PF NO ESTADO
De quarta a domingo, PRF reforça fiscalização nas rodovias do Estado
EDUCAÇÃO
MS terá Centro Nacional de Mídias para implantação do Novo Ensino Médio
CIDADES
Vencedores do XIII Prêmio de Gestão Pública serão conhecidos no dia 19