Menu
BONITO CÂMARA JULHO 2019
segunda, 22 de julho de 2019
BANNER GOV
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO

Produtos da Perdigão e da Batavo sairão das prateleiras por até cinco anos

14 Jul 2011 - 08h16Por Agência Brasil

O acordo firmado ontem (13) entre a Brasil Foods (BrFoods) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para aprovar a fusão dos frigoríficos Perdigão e Sadia terá reflexos para o consumidor acostumado às marcas Perdigão e Batavo. O Cade determinou a retirada do mercado de produtos das duas marcas por até cinco anos.

Por três anos, a BrFoods (holding resultante da fusão) não poderá vender presunto, apresuntado e afiambrado; cortes suínos de festa (lombo, pernil, tender); linguiça e paio. O prazo de suspensão aumenta para quatro anos no caso de salames e para cinco anos para a venda de lasanhas, pizzas congeladas, quibes, almôndegas e frios saudáveis. “O volume sujeito às restrições do TCD [termo de compromisso de desempenho, firmado hoje] representaria em 2010 cerca de um terço das vendas sob a marca Perdigão”, afirmou a empresa em comunicado oficial.

O impacto para a Batavo será ainda maior. Além dos produtos citados acima, a marca não poderá vender, por quatro anos, margarina, peru in natura, mortadela, aves para festas (como chester), hambúrguer, empanados e salsichas. Desde 2006, a Perdigão detém o controle da Batavo e, por isso, a marca também foi afetada pela fusão com a Sadia.

Na nota divulgada logo após o julgamento da fusão pelo Cade, a BrFoods lembrou que, apesar das restrições, a Perdigão continuará vendendo alimentos processados como empanados, hambúrgueres, mortadelas, linguiças, pratos prontos congelados (exceto lasanha), bacon, aves para festas e todos os produtos in natura que constam do portfólio da empresa.

Além da retirada temporária de produtos, o Cade determinou a venda de várias marcas e unidades de negócios da BrFoods para manter o ambiente de concorrência no setor alimentício. Serão vendidas as marcas Rezende, Wilson, Texas, Tekitos, Patitas, Escolha Saudável, Light Ellegant, Fiesta, Freski, Confiança, Doriana e Delicata.

A BrFoods também será obrigada a vender dez fábricas de alimentos processados, dois abatedouros de suínos, dois abatedouros de aves, quatro fábricas de ração, 12 granjas de matrizes de frangos, dois incubatórios de aves e oito centros de distribuição.

A BrFoods se comprometeu a manter a qualidade dos produtos e o fornecimento aos pontos de venda até que esses negócios passem para outras empresas.  O acordo firmado com o Cade prevê ainda que o comprador dessas unidades terá que manter o nível de empregos por, pelo menos, seis meses após a troca de comando.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TURISMO
Festival de Inverno de Bonito impulsiona setor de turismo em baixa temporada
DETRAN-MS
Julho é mês de pagar licenciamento de placas final 6
TEMPO E TEMPERATURA
Semana começa com baixa umidade do ar e sol forte em todo Estado
CIDADES
Governo do Estado aprova Projeto de Concessão da Rodovia MS-306
DE JARDIM ATÉ FRONTEIRA COM PARAGUAI
Reinaldo destaca atuação da bancada federal para recuperação da BR-267 de JARDIM até a fronteira
VOOS CANCELADOS
Cinzas de vulcão peruano provocam cancelamento de voos para Campo Grande e Bonito (MS)
TRAGÉDIA NAS ESTRADA
Em MS, Avô e neto morrem em acidente entre caminhonete e caminhão
BONITO - MS - SINAL DIGITAL CHEGANDO
TVE Cultura MS já testa retransmissor para sinal digital em Bonito (MS)
FESTIVAL DE INVERNO - CULTURA
Bonito vai respirar arte na Praça da Liberdade durante 20º Festival de Inverno de Bonito (MS)
BONITO - MS - CONFIRA A PREVISÃO
Festival de Inverno com temperaturas baixas, segundo Inmet em Bonito (MS)