Menu
ITALÍNEA DOURADOS
quarta, 15 de agosto de 2018
KAGIVA
Busca

Produtores de MS seguram soja e armazéns estão lotados

26 Abr 2011 - 15h00Por Diário MS

Os armazéns ainda estão abarrotados com soja em Mato Grosso do Sul. Um dos motivos é a queda de preço do produto no mercado, que caiu em média 16% no último mês. À espera que o cenário fique mais favorável à venda, os produtores estão optando por estocar o produto.

Na Copacentro (Cooperativa Agropecuária do Centro-Oeste) 97 produtores armazenaram, pelo menos, 25 mil toneladas de soja e até agora somente 5 mil toneladas foram negociadas. “Continua muito pouca a comercialização, os produtores estão esperando melhora de preço para liquidar e principalmente na expectativa de uma reação do dólar”, disse o gerente geral da cooperativa, Antônio Takahito Nishimura.

A moeda americana está cotada a R$ 1,57, o que representa uma queda no câmbio que não favorece a exportação. A saca que chegou que ser vendida à R$ 45 pelos produtores, hoje está cotada a R$ 38 e o mercado permanece indefinido. “O produtor poderia ter vendido melhor, mas tem lucratividade no preço de hoje. Quem precisar vender, não está perdendo, só deixou de ganhar. A orientação para quem não precisa vender agora é esperar. Não tem como garantir que sobe o preço, mas tem muita coisa para acontecer ainda”, acredita o economista Leonardo Mussury,

Um dos fatores que devem influenciar no preço da saca no futuro é o plantio da safra de soja nos Estados Unidos. Como os norte-americanos nem devem expandir a área plantada como um todo, eles tem que escolher os produtos que vão plantar em detrimento a outros. Se escolherem menos soja, o ambiente se torna mais favorável à soja brasileira.

Mas, o posicionamento oficial dos estadunidenses deve ser definido entre o final de maio e começo de junho, quando a safra da soja estará nas lavouras. O economista explica que mesmo que haja uma diminuição da área plantada nos Estados Unidos ou perda de produto dos norte-americanos com os adventos climáticos, como a La Ninã, se houver uma nova queda do dólar, o cambio vai manter os preços da saca da soja brasileira em baixa.


A soja que ainda está nos armazéns não deve prejudicar a estocagem do milho, produto da próxima safra, já que com o atraso no plantio do grão, a colheita também será mais tarde e até lá, já pode ter havido uma diminuição no volume de soja presente nos armazéns.

Deixe seu Comentário

Leia Também

STOCK CAR 2018
Bons retrospecto em MS anima pilotos da Cavaleiro Sports
CASO DE POLÍCIA
Boliviana denuncia estupro de criança de 8 anos em fazenda no Pantanal
CIDADES
Na contramão do nacional, MS registra queda na mortalidade materna
POLÍTICA
Para eleitores, 2º turno a presidente será entre Bolsonaro e Alckmin
POLÍTICA
Aprovado projeto que proíbe pedófilos de concorrer em concurso estaduais
SAÚDE
CFM lança código de ética para estudantes de medicina
ECONOMIA
Empresários brasileiros buscam ampliar parcerias com o Paraguai
EDUCAÇÃO
Resolução libera curso Técnico de Hospedagem em polo de escola no interior do Estado
CULTURA
Publicado edital de seleção para artesãos participarem do Salão do Artesanato em São Paulo
BONITO - MS - PODAS ORNAMENTAIS
Empresas credenciadas poderão realizar podas ornamentais em Bonito (MS)