Menu
mutantes
segunda, 22 de abril de 2019
ASSOMASUL MARÇO
Busca
ÁGUAS DE BONITO

Procon aponta variação de 68,42% no preço do pescado

1 Abr 2011 - 16h13Por Campo Grande News

Pesquisa feita pelo Procon aponta variação de até 68,42% nos preços de pescado comercializados em Campo Grande.

Nos dias 28 e 29 de março, foram percorridos 13 estabelecimentos, entre supermercados e peixarias. Funcionários do Procon analisaram 22 itens nesta pesquisa.

A maior variação apresentada foi em relação à sardinha limpa, com preços entre R$ 4,75 e R$ 8,00. A diferença neste caso foi de 68,42%.

Outro peixe que teve grande variação foi o filé de merluza, que registrou maior preço R$ 13,95 e menor R$ 9,10. Quando se considera os dois preços é observada diferença de 53,30%.

O filé de pintado apresenta variação de 42,45% com menor preço a R$ 20,99 e maior preço a R$ 29,90. A pesquisa mostra o pintado do Pará em postas com preços praticados entre R$ 9,85 até 12,90.

Bacalhau - O valor do bacalhau tipo Saithe teve variação de 53,25% com preços entre R$ 16,90 e 25,90.

Outro tipo pesquisado foi o bacalhau do Porto, com o menor preço encontrado nos estabelecimentos de R$ 38,00 e maior preço praticado R$ 49,90, uma variação de 31,32%.

O levantamento revela que o consumidor que pesquisar preços pode economizar bastante nesta Páscoa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CASO TRIPLEX
STJ julga nesta terça recurso de Lula no caso triplex
NOVA ELEIÇÕES EM CIDADE DO MS
TRE cassa mandato de prefeita e novas eleições devem ser marcadas em cidade do MS
POLÍCIA
Apontada como chefe do tráfico, vereadora de MS tem prisão mantida
TRÂNSITO
Detran esclarece sobre a Permissão Internacional para Dirigir
GERAL
Ex-aluno da UFMS deve chefiar diretoria responsável pelo Enem
POLÍCIA
Policiais são demitidos por abandono de cargo na Polícia Civil de MS
BONITO - MS
ESF Vila América realiza acompanhamento de doentes crônicos em Bonito
GERAL
MS teve mais de mil motoristas multados por dia em março
CIDADES
Polícia faz 152 blitz em rodovias de MS no feriado
GERAL
Cresce a imprudência e o número de pessoas feridas em acidentes nas rodovias federais de MS