Menu
KAGIVA
tera, 18 de setembro de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca
Bonito - MS

Presidentes dos COEGEMAS reúnem-se com secretária nacional em Brasília

Os representantes dos colegiados reivindicam o direito de discutir o plano antes que ele seja colocado em prática

7 Dez 2011 - 07h30Por Luciana Garcia/Assessoria

Presidentes de diversos Colegiados Estaduais de Gestores Municipais de Assistência Social (COEGEMAS) reuniram-se em Brasília, no último dia 28, com a secretária nacional de Assistência Social, Denise Colim.  O objetivo foi discutir questões referentes ao Programa Brasil Sem Miséria que será implementado pelo Governo Federal em parceria com Estados e municípios.

O grande desafio do Brasil Sem Miséria será elevar a renda e as condições de bem-estar da população. Através dele famílias extremamente pobres, cuja renda seja de até R$ 70 por pessoa, e que ainda não estejam sendo atendidas, serão localizadas e incluídas de forma integrada nos mais diversos programas de acordo com as suas necessidades.

Segundo a presidente do COGEMAS/MS, Izabel Aivi de Figueiredo, os representantes dos colegiados reivindicam o direito de discutir o plano antes que ele seja colocado em prática, argumentando que o Governo Federal é quem lança todos os programas mas que  a sua aplicação real acaba recaindo sobre os municípios.

 “Nós entendemos que como gestores do dia a dia da Assistência Social do país é importante que nós possamos participar ativamente da definição do formato desse novo programa, que será, na realidade, executado pelos municípios. Nós reivindicamos também, durante o encontro com a secretária nacional, o aumento dos recursos para a Assistência Social dos municípios em todo o país. É necessária uma revisão urgente da Lei de Responsabilidade Fiscal nessa área - porque a demanda é cada vez maior - nós precisamos contratar mais técnicos para desenvolver os programas do Governo Federal e sem o aumento dos recursos fica complicado”.

 

Saiba Mais:

O Plano Brasil Sem Miséria agrega transferência de renda, acesso a serviços públicos, nas áreas de educação, saúde, assistência social, saneamento e energia elétrica, e inclusão produtiva. Com um conjunto de ações que envolvem a criação de novos programas e a ampliação de iniciativas já existentes, em parceria com estados, municípios, empresas públicas e privadas e organizações da sociedade civil, o Governo Federal quer incluir a população mais pobre nas oportunidades geradas pelo forte crescimento econômico brasileiro.

A expansão e a qualidade dos serviços públicos ofertados às pessoas em situação de extrema pobreza norteiam o Brasil Sem Miséria. Para isso, o plano prevê o aumento e o aprimoramento dos serviços ofertados aliados à sensibilização, mobilização, para a geração de ocupação e renda e a melhoria da qualidade de vida. As ações incluirão os seguintes pontos:

?Documentação;

?Energia elétrica;

?Combate ao trabalho infantil;

?Segurança Alimentar e Nutricional: Cozinhas comunitárias e bancos de alimentos;

?Apoio à população em situação de rua, para que saiam desta condição;

?Educação infantil;

?Saúde da Família;

?Rede Cegonha;

?Distribuição de medicamentos para hipertensos e diabéticos;

?Tratamento dentário;

?Exames de vista e óculos;

?Assistência social, por meio dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS).

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - VISITA NO GABINETE
Prefeito recebe atletas que participaram dos JEMS e JOJUMS em Bonito (MS)
BONITO - MS - PARA LOCAÇÃO TAMBÉM
BONITO (MS): Chegou a mais nova sensação do momento à Virtual Play carrinho simulador montanha russa
AÇÕES CONTRA O TRÁFICO DE DROGAS
Jardim (MS) na lista do Gaeco em operação contra o tráfico de drogas, ao todo foram 25 em 4 cidades
BONITO - MS - MODERNIDADE NO TRÂNSITO
Semáforos começam ser instalados em Bonito (MS)
MEDULA ÓSSEA
MS tem 2° maior cadastro de doadores de medula
CRUELDADE - POLÍCIA
Por mãe estar sem o celular, ladrão dá facada em bebê de 3 meses
R$ 10 MILHÕES
Multa máxima à MSVia não ultrapassa 3,5% da receita anual
PREFEITURA EM MS - OPORTUNIDADES
Prefeitura abre concurso público com mais de 300 vagas e salários de até R$ 6 mil em MS
ELEIÇÕES 2018
TRE-MS recebe 108 denúncias de infrações no período eleitoral
ELEIÇÕES 2018 - CANDIDATO AO GOVERNO DO MS
MPF manda Polícia Federal investigar Odilon de Oliveira, denunciado por crimes na 3ª Vara Federal