Menu
ASSOMASUL MARÇO
tera, 23 de abril de 2019
mutantes
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Bonito - MS

Presidentes dos COEGEMAS reúnem-se com secretária nacional em Brasília

Os representantes dos colegiados reivindicam o direito de discutir o plano antes que ele seja colocado em prática

7 Dez 2011 - 07h30Por Luciana Garcia/Assessoria

Presidentes de diversos Colegiados Estaduais de Gestores Municipais de Assistência Social (COEGEMAS) reuniram-se em Brasília, no último dia 28, com a secretária nacional de Assistência Social, Denise Colim.  O objetivo foi discutir questões referentes ao Programa Brasil Sem Miséria que será implementado pelo Governo Federal em parceria com Estados e municípios.

O grande desafio do Brasil Sem Miséria será elevar a renda e as condições de bem-estar da população. Através dele famílias extremamente pobres, cuja renda seja de até R$ 70 por pessoa, e que ainda não estejam sendo atendidas, serão localizadas e incluídas de forma integrada nos mais diversos programas de acordo com as suas necessidades.

Segundo a presidente do COGEMAS/MS, Izabel Aivi de Figueiredo, os representantes dos colegiados reivindicam o direito de discutir o plano antes que ele seja colocado em prática, argumentando que o Governo Federal é quem lança todos os programas mas que  a sua aplicação real acaba recaindo sobre os municípios.

 “Nós entendemos que como gestores do dia a dia da Assistência Social do país é importante que nós possamos participar ativamente da definição do formato desse novo programa, que será, na realidade, executado pelos municípios. Nós reivindicamos também, durante o encontro com a secretária nacional, o aumento dos recursos para a Assistência Social dos municípios em todo o país. É necessária uma revisão urgente da Lei de Responsabilidade Fiscal nessa área - porque a demanda é cada vez maior - nós precisamos contratar mais técnicos para desenvolver os programas do Governo Federal e sem o aumento dos recursos fica complicado”.

 

Saiba Mais:

O Plano Brasil Sem Miséria agrega transferência de renda, acesso a serviços públicos, nas áreas de educação, saúde, assistência social, saneamento e energia elétrica, e inclusão produtiva. Com um conjunto de ações que envolvem a criação de novos programas e a ampliação de iniciativas já existentes, em parceria com estados, municípios, empresas públicas e privadas e organizações da sociedade civil, o Governo Federal quer incluir a população mais pobre nas oportunidades geradas pelo forte crescimento econômico brasileiro.

A expansão e a qualidade dos serviços públicos ofertados às pessoas em situação de extrema pobreza norteiam o Brasil Sem Miséria. Para isso, o plano prevê o aumento e o aprimoramento dos serviços ofertados aliados à sensibilização, mobilização, para a geração de ocupação e renda e a melhoria da qualidade de vida. As ações incluirão os seguintes pontos:

?Documentação;

?Energia elétrica;

?Combate ao trabalho infantil;

?Segurança Alimentar e Nutricional: Cozinhas comunitárias e bancos de alimentos;

?Apoio à população em situação de rua, para que saiam desta condição;

?Educação infantil;

?Saúde da Família;

?Rede Cegonha;

?Distribuição de medicamentos para hipertensos e diabéticos;

?Tratamento dentário;

?Exames de vista e óculos;

?Assistência social, por meio dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS).

Deixe seu Comentário

Leia Também

CASO TRIPLEX
STJ julga nesta terça recurso de Lula no caso triplex
NOVA ELEIÇÕES EM CIDADE DO MS
TRE cassa mandato de prefeita e novas eleições devem ser marcadas em cidade do MS
POLÍCIA
Apontada como chefe do tráfico, vereadora de MS tem prisão mantida
TRÂNSITO
Detran esclarece sobre a Permissão Internacional para Dirigir
GERAL
Ex-aluno da UFMS deve chefiar diretoria responsável pelo Enem
POLÍCIA
Policiais são demitidos por abandono de cargo na Polícia Civil de MS
BONITO - MS
ESF Vila América realiza acompanhamento de doentes crônicos em Bonito
GERAL
MS teve mais de mil motoristas multados por dia em março
CIDADES
Polícia faz 152 blitz em rodovias de MS no feriado
GERAL
Cresce a imprudência e o número de pessoas feridas em acidentes nas rodovias federais de MS