Menu
mutantes
segunda, 18 de fevereiro de 2019
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

Presidente da OAB diz que baixo índice de aprovação no MPE é fruto de ensino sofrível

15 Ago 2011 - 11h17Por Campo Grande News

O ensino jurídico brasileiro, que possui 1.174 cursos no País e forma até 100 mil acadêmicos por ano, é sofrível. A opinião é do presidente nacional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Olphir Cavalcante, que deu a declaração ao ser questionado sobre a aprovação recente de apenas dois candidatos nas provas escritas de concurso do MPE (Ministério Público Estadual) para preencher 11 vagas de promotor de Justiça em Mato Grosso do Sul.

De passagem por Campo Grande para participar de evento de Direito realizado no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, Olphir afirmou que enxerga com preocupação o fato, que se reflete de forma mais incisiva ainda no Exame da Ordem.

“O exame é realizado a favor da sociedade pare receber o serviço de qualidade. A Ordem não tem pretensão de auferir a qualidade do ensino, mas acaba fazendo pelo exame. E isto (índice de reprovação) incomoda porque coloca em dúvida o sistema de ensino superior”, comenta.

“A única preocupação da Ordem é a qualidade de seus integrantes”, complementa.

Sobre a prova da OAB, a polêmica mais recente surgiu no questionamento referente à legalidade da prova chegar ao STF por meio de uma ação impetrada pelo bacharel João Antonio Volante.

Parecer do MPF (Ministério Público Federal) sobre o assunto causou polêmica nos meio jurídicos: o subprocurador-geral da República Rodrigo Janot considerou o exame inconstitucional e argumentou que ele serve para fazer reserva de mercado.

O presidente da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil), Leonardo Duarte, afirmou que o fim do Exame da Ordem seria um desastre para a profissão. “Tenho tranquilidade que o STF vai manter a prova, até o Ministro da Justiça afirmou para mim que é a favor do Exame", comentou Duarte.

No último processo seletivo completo da Ordem, ano passado, a média de aprovação em Mato Grosso do Sul foi de 11,4%, descontando as universidades que não tiveram nenhum bacharel aprovado, quatro no Estado, todas no interior.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Combate a hanseníase: Carreta da Saúde segue por MS e estaciona em Jardim
GERAL
Em MS, 54 mil trabalhadores nascidos em março e abril podem sacar o PIS a partir de quinta-feira
POLÍCIA
PM cumpre dois mandados de prisão e recaptura um evadido do Sistema Prisional em Guia Lopes
POLÍCIA
Polícia Militar apreende 35 pacotes de cigarros contrabandeados em Nioaque
BONITO - MS - SAÚDE
Projeto Roda-Hans/Carreta da Saúde atende amanhã em Bonito
GERAL
Municípios interessados em sediar eventos da Fundesporte devem apresentar propostas até 1º de março
DEFESA SANITÁRIA
Em MS, médicos veterinários cadastrados para coleta de mormo recebem capacitação
ESPORTES
FCMS e Fundesporte abrem inscrições para o primeiro curso de Arbitragem em Canoagem do MS
CULTURA
Músicos lamentam a morte de Dino Rocha, o Rei do Chamamé
CASO DE POLÍCIA NO MS
Em MS, adolescente de 16 anos se tranca em quarto e mata filha de 21 dias sufocada