Menu
KAGIVA
tera, 11 de dezembro de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Prêmio Nobel da Paz é demitido do próprio banco

3 Mar 2011 - 08h42Por France Presse

O bengalês Muhammad Yunus, Prêmio Nobel da Paz em 2006, foi demitido do banco pioneiro de microcréditos que ele mesmo fundou, o Grameen Bank, objeto de investigação por práticas financeiras.

"O Bangladesh Bank (banco central) dispensou Yunus de suas funções na direção do Grameen Bank com efeito imediato", afirmou Muzamel Huq, presidente da instituição fundada pelo Nobel.

De acordo com Huq, Muhamad Yunus, 70 anos, foi destituído por ter violado uma cláusula do regulamento fundador do Grameen Bank, que data de 1983, sobre as condições da nomeação do diretor-geral.

"Yunus foi nomeado diretor-geral do Grameen Bank em 2000 sem a aprovação do Banco Central de Bangladesh", afirmou Huq. "O artigo 14.1 prevê claramente que um diretor-geral deve ser nomeado pelo conselho de administração com o acordo prévio do Banco de Bangladesh", completou.

Muhammad Yunus foi nomeado para o cargo por tempo indeterminado em 2000, sem a aprovação prévia do Banco de Bangladesh, e por isso foi destituído.

Yunus compareceu em janeiro a um tribunal de Bangladesh por uma acusação de difamação feita em 2007, o que complicou ainda mais a situação jurídica dele.

INVESTIGAÇÃO

Na semana passada, o governo ordenou uma investigação sobre as práticas financeiras do Grameen Bank, que dividiu com Yunus o Nobel da Paz de 2006. A situação demonstra, segundo analistas, as divergências entre Yunus e o primeiro-ministro do país, Sheikh Hasina.

Hasina, que acusa a organização de microcrédito de "chupar o sangue dos pobres", já havia iniciado uma disputa com o "banqueiro dos pobres" em 2007, quando Yunus criou o próprio partido político, que teve existência efêmera.

No mesmo ano, Muhammad Yunus afirmou em entrevista à France Presse que a política em Bangladesh era apenas um tema de "poder para fazer dinheiro", o que deu início ao processo por difamação apresentado por um membro de um pequeno partido de esquerda.

O caso ficou esquecido até que Yunus foi convocado em janeiro por um tribunal a 100 km ao norte da capital Dacca, onde participou em uma audiência por dez minutos.

MICROCRÉDITO

Muhammad Yunus fundou o Grameen Bank em 1976 para financiar os projetos de pobres agricultores bengaleses que não têm acesso aos créditos bancários habituais.

Alguns dos recentes escândalos na Índia demonstraram que o microcrédito pode ser desviado do objetivo original e ser assimilado ao oneroso crédito ao consumo. Alguns beneficiários cometeram suicídio. Yunus condenou as práticas.

O banco Grameen foi o primeiro do mundo a conceder microcréditos a pessoas totalmente insolventes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CIDADES
Servidores do MPMS poderão trabalhar de casa a partir do próximo ano
TRANSPORTES
Definida empresa que irá elaborar Plano Diretor de Passageiros de MS
ATENÇÃO A TODOS
Jovem lutadora russa morre eletrocutada após queda de iPhone no banho
CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Atenção contribuinte: Sistema autorizador da NF-e valida novos códigos a partir de 2019
EDUCAÇÃO
Universidade abre 1.481 vagas para portadores de diploma
CIDADES
Operação que tem Aécio como alvo cumpre mandados em MS
CIDADES
Oficiais da PM de MS apontados como líderes da Máfia do Cigarro são condenados por corrupção
SABORES DO CERRADO
Frutas do cerrado: conheça as árvores que dão mais sabor ao nosso dia-a-dia
TEMPO E TEMPERATURA EM MS
2018 registra recordes de acúmulo de chuva; em dezembro deve cair mais água
BONITO - MS
Governador faz entregas de R$ 36 milhões em obras da MS-178 e habitação em Bonito