Menu
ITALÍNEA DOURADOS
sexta, 16 de novembro de 2018
KAGIVA
Busca
BONITO - MS

Prefeitura cria o Conselho Municipal de Políticas Culturais em Bonito

9 Nov 2018 - 09h15Por INFORMAÇÕES DA ASSESSORIA DE IMPRENSA

 
Caberá ao Conselho garantir a cidadania cultural como direito de acesso e fruição dos bens culturais da produção cultural e da preservação da memória histórica, política e artística. Foto: Eduardo Medeiros

 

O prefeito municipal de Bonito, Odilson Soares, sancionou a Lei 1.502/2018, de 6 de novembro de 2018, aprovada pela Câmara, criando o Conselho Municipal de Políticas Culturais/CMPC enquanto órgão colegiado de natureza consultiva, deliberativa e proponente do Poder Executivo Municipal, vinculado à Secretaria Municipal de Educação e Cultura – SEMEC. A lei foi publicada no Diário Oficial dos Município desta sexta-feira (9).

 conselho terá como objetivo formular políticas municipais de Cultura e acompanhar a execução de planos, programas e projetos ligados à área cultural de Bonito, assessorando e acompanhado a formulação e implantação do Plano Municipal de Cultura.

Cabe a ele também estimular a democratização e descentralização das atividades de produção e difusão cultural do município, garantindo a cidadania cultural como direito de acesso e fruição dos bens culturais da produção cultural e da preservação da memória histórica, política e artística, entre outras atribuições.

Confira na íntegra - abaixo - a lei Lei 1.502/2018, de 6 de novembro de 2018, que criou o Conselho Municipal de Políticas Culturais/CMPC:

 
Conselho deverá formular políticas municipais de Cultura e acompanhar a execução de planos, programas e projetos ligados à área cultural de Bonito. Foto ilustrativa
Conselho deverá formular políticas municipais de Cultura e acompanhar a execução de planos, programas e projetos ligados à área cultural de Bonito. Foto ilustrativa

 

LEI Nº 1.502/2018 DE 06 NOVEMBRO DE 2018.

Art. 1º Fica criado o CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS CULTURAIS/CMPC no município de Bonito e, como órgão colegiado de natureza consultiva, deliberativa e proponente tem por finalidade auxiliar ao Poder Executivo Municipal, na formulação da política Municipal de Cultura e acompanhar a execução de seus planos, programas e projetos no âmbito do Município.

Parágrafo Único: O CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS CULTURAIS/CMPC é órgão vinculado a Secretaria Municipal de Educação e Cultura – SEMEC.

Art. 2º Compete ao CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS CULTURAIS/CMPC;

I – Estimular a democratização e descentralização das atividades de produção e difusão cultural do Município, visando garantir a cidadania cultural como direito de acesso e fruição dos bens culturais da produção cultural e da preservação da memória histórica, política e artística;

II – Assessorar e acompanhar a formulação e implantação do Plano Municipal de Cultura;

III- elaborar e aprovar o Regimento Interno;

IV – Contribuir com o Executivo Municipal, na elaboração da proposta orçamentária destinada à execução da Política Municipal de Cultura;

V – Elaborar normas e diretrizes de financiamento de projetos; VI – elaborar normas e diretrizes para convênios culturais;

VII – Colaborar para o estudo e o aperfeiçoamento da legislação pertinente à cultura;

VIII – Apoiar as promoções e as manifestações culturais de Bonito;

IX – Promover fóruns, debates e seminários sobre temas ligados às áreas culturais;

X – Promover a defesa, a conservação e a valorização do patrimônio e acervo cultural do Município;

XI – Emitir parecer sobre questões referentes ao Tombamento e Patrimônio Histórico e Cultural do Município;

XII – Acompanhar as atividades culturais de entidades conveniadas com órgãos do Poder Público Municipal;

XIII – Participar da Criação e responsabilizar-se pela administração de um Fundo Municipal de Cultura;

XIV – Aprovar projetos e programas culturais para fins de acesso ao Fundo Municipal de desenvolvimento de atividades culturais de Bonito;

Art. 3º O CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS CULTURAIS/CMPC é constituído de:

I – Plenário;

II – Diretoria;

II – Comissões;

Art. 4º O CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS CULTURAIS/CMPC será composto de 20 (vinte) conselheiros titulares e seus respectivos suplentes dos seguintes órgãos e entidades. (alterado pela Comissão LJRF)

I - 08 (oito) representantes titulares e seus respectivos suplentes da Sociedade Civil, escolhidos em Assembleia Geral convocada para este fim contemplando representantes da sociedade civil e todos os produtores de manifestação cultural do município. (alterado pela comissão LJRF)

a – Um representante da Música;

b – Um representante da Dança;

c – Um representante do Teatro;

d – Um representante da Literatura;

e – Um representante das Artes Plásticas;

f – um representante de Comunicação;

g – Um representante das igrejas evangélicas;

h – Um representante das igrejas católicas;

II -06 (seis) representantes titulares e seus suplentes da Administração Pública Municipal das pastas de planejamento e desenvolvimento cultural do Município, que serão nomeados pelo Prefeito.

a – Um representante da Secretaria Municipal de Educação; b – um representante da Secretaria Municipal de Turismo;

c – Um representante da Secretaria Municipal de Assistência Social; d– um representante da Secretaria Municipal de Esportes;

e - Um representante do Poder Legislativo f - um representante de Entidade Privada;

§ 1º – Será Conselheiro nato o Secretário Municipal de Educação e Cultura.

§ 2º O Secretário Municipal de Educação e Cultura será o presidente do Conselho Municipal de Políticas Públicas Culturais e deverá indicar o Secretário Executivo.

Art. 5º O mandato dos conselheiros será de 02 (dois) anos, podendo ser reconduzidos, exceto os Conselheiros Natos.

Art. 6º É vedado, aos membros do Conselho Municipal de Políticas Públicas Culturais, a apresentação de projetos a fim de acesso aos recursos do Fundo Municipal para o Desenvolvimento da Cultura.

§ 1º A ausência por 03 (três) reuniões seguidas ou (06) seis durante o período de 12 (doze) meses implicará na perda automática do mandato junto ao Conselho Municipal de Políticas Públicas Culturais.

I – As funções de Conselheiro serão exercidas gratuitamente, sendo consideradas de caráter relevante. II – Em caso de vaga, o respectivo suplente será convocado para completar o mandato.

Art. 7º O Plenário é órgão superior do Conselho, a quem compete deliberar sobre assunto de sua competência, reunindo-se quando convocado por oficio de seu Presidente.

Art. 8º As deliberações do Conselho são resultantes de votação da maioria absoluta dos conselheiros presentes.

Art. 9º As demais atribuições e normas do CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS CULTURAIS/CMPC serão definidas em Regimento Interno no prazo máximo de 45 (quarenta e cinco) dias, a contar da posse de seus membros.

Parágrafo Único - Os conselheiros deverão ser empossados no prazo máximo de 30 (trinta) dias, a contar da publicação desta lei.

Art. 10. – A Secretaria Municipal de Educação e Cultura proporcionará o suporte técnico administrativo ao CONSELHO MUNICIPAL DE POLÍTICAS CULTURAIS/CMPC.

Art. 11. – O Poder Executivo Municipal baixará, por Decreto, a regulamentação do Conselho Municipal de Políticas Culturais/CMPC.

Art. 12. – Esta Lei entra em vigor na data da sua publicação.

Art. 13. – Revoga se a Lei nº995, de 17 de dezembro de 2003.

ODILSON ARRUDA SOARES Prefeito Municipal

Deixe seu Comentário

Leia Também

ALCOOLISMO
Em MS, jovem de 21 anos passa horas consumindo bebida alcoólica e morre
BONITO - MS - ACADEMIA AO AR LIVRE
Já licitada, Prefeitura vai instalar duas novas academias ao ar livre em Bonito (MS)
CAMPO GRANDE - MUITA CHUVA
Chuva forte deixa trechos alagados e trânsito tumultuado em Campo Grande
BONITO - MS - NOVO COORDENADOR
Odilson nomeia novo coordenador da Defesa Civil de Bonito (MS)
BONITO - MS - REINAUGURAÇÃO
OKA Pisos e Acabamentos reinaugura hoje às 19h, OKA de cara nova em BONITO (MS)
BONITO - MS - REVITALIZAÇÃO
Prefeitura revitaliza iluminação da Praça da Liberdade e do CMU em Bonito (MS)
A FAZENDA 10
A Fazenda 10: Rafael Ilha chora ajoelhado na frente das vacas, entenda o que aconteceu
FORA DA POLÍTICA
Procurador, Sérgio Harfouche nega candidatura e confirma desfiliação da política
NOVA NOVELA DA GLOBO
Ela viu o noivo usar a própria festa para se casar com outra, em nova novela da Globo
GOVERNADOR DO MS EM BRASÍLIA
Carta de governadores a Bolsonaro tem 4 propostas apresentadas por Reinaldo