Menu
BONITO CÂMARA JULHO 2019
quarta, 17 de julho de 2019
BANNER GOV
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO

PPS afirma em reunião que deverá ter 12 candidatos a prefeito em MS, e inclui Bonito

25 Jul 2011 - 10h34Por Bonito Informa/Assessoria

O PPS deverá lançar pelo menos 12 candidaturas próprias em todo o Estado, para disputar as prefeituras municipais, e quer fortalecer a legenda nas eleições de 2012 já pensando na sucessão estadual em 2014 e nas vagas de deputados federais, estaduais e senadores. A afirmação foi feita neste sábado (23/07) pelo presidente do Diretório Regional do partido em Mato Grosso do Sul, vereador Athayde Nery, pré-candidato a prefeito pelo PPS em Campo Grande, durante a Reunião Ampliada do partido realizada no plenário Edroim Reverdito (plenarinho), da Câmara Municipal.

Nas últimas eleições, o PPS conseguiu eleger dois prefeitos em Mato Grosso do Sul, que administram as prefeituras de Ribas do Rio Pardo e Rio Verde, e uma vice-prefeita, em Rio Brilhante. “Agora queremos dobrar este número”, afirma Athayde. A meta do partido, que vem fortalecendo suas bases em todas as regiões, com o aumento no número de filiados e a implantação de comissões provisórias para a constituição de novos diretórios e executivas municipais, onde o partido não conta com esta estrutura, é garantir a eleição de pelo menos 5 prefeitos em todo o Estado, ampliando também o número de vereadores que poderá chegar a 60.

“Estamos nos organizando já pensando em 2014”, destaca Athayde, “mas sem deixar de se preocupar com o nosso projeto de governo para as próximas eleições”. Além de Campo Grande, onde a pré-candidatura do vereador foi lançada durante a última reunião do Diretório Municipal, o PPS já tem pré-candidatos também em Água Clara, Ribas do Rio Pardo, Paranaíba, Bonito, Ponta Porã, Aparecida do Taboado, Corumbá, Amambaí e Sidrolândia. Além desses municípios, também já estão confirmados os nomes de alguns pré-candidatos a vereador em outros municípios do Estado.

Alianças

Sobre a possibilidade de alianças para disputar a sucessão municipal e também as eleições de 2014, Athayde Nery destacou durante o encontro que a proposta do PPS é de manter candidatura própria. “Não vamos abrir mão de nosso projeto”, ressalta o vereador. Porém, ele não descarta que possa haver alianças num provável segundo turno, assim como nas disputas para as vagas estaduais. “Temos conversado com o PV, o PT, o PMDB, PSDB e PDT”, ressalta o pré-candidato.

Reunião Ampliada e Congressos

A Reunião Ampliada do PPS durou mais de 4 horas. Durante o evento, que reuniu pré-candidatos, presidentes de diretórios municipais e lideranças do partido de vários municípios, foram discutidos, além das eleições de 2012 e 2014, temas envolvendo o Governo Dilma, a Reforma Política, a realização dos congressos municipais, estadual e nacional do PPS, e o projeto “Pé na Estrada” que traça os rumos do partido para os próximos anos.

Em relação ao governo da Presidenta Dilma Roussef, a avaliação foi bastante crítica. O presidente do Diretório Regional do PPS, Athayde Nery, que discorreu sobre o tema, lembrou que o governo, em 6 meses, já passou por muitas turbulências, como o afastamento de Antonio Palocci e mais recentemente a desestruturação e as demissões ocorridas no Ministério do Transporte, por denúncias de corrupção e enriquecimento ilícito. “O balanço desse primeiro semestre, podemos dizer, é bastante negativo e nos remete a uma avaliação de ordem moral”, enfatizou Athayde. O vereador também não poupou críticas ao ex-presidente Luis Inácio (Lula) da Silva, que na sua avaliação estabeleceu um governo baseado no personalismo (o lulismo), sobrepondo o Estado Brasileiro. “Durante o governo do PT os movimentos sociais foram cooptados e alinhados com os projetos do partido”, disse Athayde.

O vereador foi seguido em suas críticas pela diretora da Funsat, Luiza Ribeiro e pelo vereador do PPS, em Dourados, Walter Hora. Em seu pronunciamento, o vereador Douradense rechaçou a forma como foram utilizados os programas de governo, como o Bolsa Família e Alimentação que, na sua avaliação, contribuíram em muito para criar o comodismo e acabar com a criatividade das pessoas em buscar seu próprio sustento. Walter Hora também comparou o uso de alguns desses programas ao antigo voto de curral. “O voto de curral acabou, mas temos agora o cartão eletrônico”, disse ele.

Outro tema discutido durante a Reunião do PPS e que fomentou muitos debates foi a Reforma Política, em votação no Congresso Nacional, e as propostas de financiamento público de campanhas, fidelidade partidária e as candidaturas avulsas. Na avaliação da diretora da Funsat, Luiza Ribeiro, o financiamento público de campanhas “afasta a promiscuidade eleitoral que existe hoje e que permite o uso do poder econômico nas campanhas”.

O PPS deverá realizar convenções municipais, em todo Estado, de 15 de agosto a 24 de outubro. A Convenção Municipal do partido em Campo Grande já está confirmada para 23 de outubro. O Congresso Estadual deverá acontecer dia 5 de novembro e a expectativa do Diretório Regional é de reunir mais de 300 delegados, que serão escolhidos durante as convenções municipais. Do Congresso Estadual, devem sair os delegados para o Congresso Nacional do partido que estará acontecendo dias 9, 10 e 11 de dezembro, em São Paulo, com o tema “Unir a Esquerda Democrática para Mudar o Brasil”.

Prefeito elogia trabalho de pepessitas

Durante a Reunião Ampliada do PPS, o prefeito Nelson Trad, que participava na Câmara da solenidade de posse dos conselheiros tutelares, interrompeu o encontro para cumprimentar o vereador Athayde Nery e os demais integrantes do partido, aproveitando para fazer elogios ao trabalho dos pepessitas em sua administração. “O PPS é um partido companheiro de destino e não de baldeação”, disse o prefeito, garantindo que tem orgulho de ter a legenda em sua administração. “Foi o PPS que nos ajudou a definir o plano de Governo para 2004 e 2005”, lembrou Nelson Trad.

O prefeito elogiou o trabalho dos integrantes do PPS à frente da Funsat, com Luiza Ribeiro, e na Fundac, com Roberto Figueiredo. “Campo Grande é hoje campeã na geração de empregos”, destacou Trad, “e o PPS tem acertado muito com a gente”.

Sobre a candidatura de Athayde Nery para disputar a prefeitura da capital em 2012, Trad ressaltou que a candidatura própria é legítima e pediu apenas que o vereador e lider do PPS na Câmara, “nos ajude a construir um caminho bastante acertado”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO E BODOQUENA - #POLÍCIA
Ação conjunta das polícias de Bonito e Bodoquuena por furto e recupera motocicleta
BONITO - MS - NA TRIBUNA
Vereador 'Varguinha' reivindica construção de novo cemitério para Bonito (MS)
CRIME POR DÍVIDA
Polícia encontra camaro amarelo de sobrinho que matou o tio por causa de dívida em Campo Grande
NOVELA DA GLOBO
A Dona do Pedaço: Josiane comete segundo assassinato após nova chantagem
OPORTUNIDADE NO MS
Inscrições já estão abertas e serão gratuitas para o Processo Seletivo em prefeitura do MS
SELFIE DA MORTE
Jovem que morreu em cachoeira se desequilibrou ao tirar 'selfie'
DESAPARECIDA
Família busca por jovem desaparecida há três dias em Campo Grande
UNIDOS PARA SEMPRE
Após 71 anos de vida matrimonial, idosos morrem no mesmo dia
ASSASSINATO
Em MS, Comerciante mata o tio a tiros de pistola durante cobrança de dívida
DOURADOS - ATAQUE DE ÍNDIOS
Indígenas invadem propriedade e atacam policiais com flechas e coquetel molotov em Dourados