Menu
BANNER ANNA
domingo, 19 de janeiro de 2020
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO

Polícia Militar Ambiental prende caçador em Porto Murtinho

9 Mar 2011 - 11h51Por Campo Grande News

A PMA (Polícia Militar Ambiental) prendeu um caçador ontem em Porto Murtinho, na região do rio Apa.

O homem estava acampado, fazendo cerca. No acampamento, os policiais encontraram um veado abatido. Ele afirmou que o cachorro havia matado o animal e estava somente aproveitando a carne.

O caçador foi levado para a delegacia de Polícia Civil de Porto Murtinho para responder pelo crime. Caso condenado, a pena vai de 6 meses a 1 ano de detenção.

O homem foi multado em R$ 500 pelo abate do animal e em mil reais pelo uso de motosserra sem licença de porte e uso, documento expedido pelo Ibama. Neste caso, a pena vai de três meses a um ano de detenção.

Pescado – Em Eldorado, a PMA flagrou um homem transportando 40 quilos de peixes, sendo vários exemplares em tamanhos inferiores ao permitido pela legislação.

A prisão ocorreu na região do Porto Caiuá, próximo ao rio Paraná. O pescador foi multado em R$ 1.500 e levado para a delegacia. Se condenado pelo crime ambiental, poderá pegar pena de detenção de um a três anos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NÃO DEU - QUE PENA
Florista baleada pelo ex-namorado não resiste aos ferimentos e morre na Santa Casa
TODOS CONTRA A DENGUE
Megaoperação contra a dengue premiará moradores que mais ajudarem nas ações
TURISTANDO DE BIKE
Ciclistas de MS pedalam mais de 750 km para chegar ao litoral catarinense
ALERTA
Menina de 4 anos fica em estado grave depois de ser picada por escorpião
CRIME
Florista baleada pelo ex faz cirurgia de emergência na Santa Casa
POLÍCIA
Ladrões danificam cerca elétrica, invadem casa e furtam de televisor 65 polegadas a quimono
AÇÃO DA PMA
Agricultor é multado em R$ 50 mil por contrabando de agrotóxicos
TRISTEZA DUPLA
Cãozinho morre de tristeza após sua dona viajar para socorrer pai em acidente
Prisão
Policiais prendem autor de homicídio foragido no Paraguai desde 2012
Fronteira
Jovem é ferida a tiros na fronteira e polícia acredita em crime passional