Menu
KAGIVA
tera, 11 de dezembro de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Pesquisa aponta para nova extinção em massa no planeta

3 Mar 2011 - 14h43Por Folha Online

Uma pesquisa na edição desta quinta-feira da revista científica "Nature", a chamada Sexta Extinção ainda não pegou embalo. O apelido faz referência às cinco grandes extinções já conhecidas na história do planeta. Cada uma das "Big Five", como são chamadas, já teria exterminado pelo menos três quartos das espécies do globo.

O novo estudo, coordenado por Anthony Barnosky, da Universidade da Califórnia em Berkeley, calcula que, nos últimos 500 anos, perderam-se "apenas" entre 1% e 2% dos seres vivos modernos. A análise de fósseis sugere que, no máximo, duas espécies do grupo sumiam a cada milhão de anos. Isso antes de a civilização humana entrar em cena.

Com relação aos mamíferos de 1500 para cá pelo menos 80 espécies teriam desaparecido. É uma aceleração brutal da taxa em que os bichos estão sumindo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - AUDIÊNCIA NA CÂMARA
Em audiência, Promotor alerta que se não resolver o 'Brejão' do Rio da Prata ele se acaba em 10 anos
FATALIDADE EM CIDADE DO MS
Homem perde perna e braço após ser atropelado por trem em cidade do MS
BONITO - MS - MARIA DA PENHA
Populares seguram jovem querendo matar a ex-mulher com faca até PM chegar em bairro de Bonito (MS)
VIDA NOVA CHEGANDO
Após esperar por uma hora, mulher dá à luz no chão da recepção do Hospital municipal
BONITO - MS - NA LISTA DO IBAMA
Bonito na lista, Ibama aplicou R$ 672 mil em multas a produtores por uso irregular de agrotóxicos
MUNDO DOS FAMOSOS
Ex de Zezé Di camargo, Zilu Camargo posa de biquíni, exibe corpo escultural e “espanta”
CASAMENTO COM EMOÇÃO
Casamento de Nicole Bahls tem polícia na igreja, convidados na delegacia e ladrão famoso descoberto
BONITO - MS - MEIO AMBIENTE
Audiência para debater poluição de rios lota Câmara de Bonito (MS)
DOURADOS - TRAGÉDIA NO TRÂNSITO
Criança de 12 anos morre no Hospital da Vida depois de ser atropelada em Dourados
GESTÃO BOLSONARO
Em ministério, Mandetta vai priorizar atenção básica de saúde