Menu
KAGIVA
quarta, 15 de agosto de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Para perder peso de forma definitiva, é preciso emagrecer também a mente

6 Out 2011 - 12h03Por Bonito Informa/Com informações da RBS/Bem Estar

Dietas, exercícios, remédios e procedimentos bariátricos para a restrição alimentar são as formas mais comuns e eficazes de tratar a obesidade. No entanto, não é raro haver casos de insucesso no processo de emagrecimento, principalmente, quando a mudança de pensamento e comportamento são deixados de lado ao longo do tratamento.

A ansiedade é apontada regularmente como uma das principais causas da obesidade, mas, de acordo com a psicóloga especialista em terapia comportamental-cognitiva e transtornos alimentares, Marilice Rubbo de Carvalho, frequentemente, a questão é mais complexa e envolve outros transtornos.

Sentimentos como tristeza, raiva e frustração também levam o indivíduo a buscar na alimentação uma fuga e, nestes casos, a redução definitiva de peso torna-se mais difícil. Segundo a especialista, quando isto ocorre, a terapia comportamental-cognitiva é parte fundamental do tratamento, atuando na busca da modificação de pensamentos disfuncionais associados aos hábitos do paciente, como o aprendizado sobre seu comportamento alimentar e entendimento dos sentimentos e pensamentos que o levam a comer.

A terapia tem ainda como objetivo gerenciar as emoções do paciente, como melhorar sua autoestima, reforçar e motivar a importância das mudanças de hábitos, reações de estresse, ansiedade e compulsão alimentar.

— Alguns sentimentos são comuns na maioria dos casos, às vezes provocados por traumas e crenças que geram baixa autoestima, sensação de inferioridade, infelicidade — revela a psicóloga.

O tratamento com a terapia não deve ser direcionado somente às pessoas que desejam mudar de comportamento e entender sua relação com a obesidade, mas também para aquelas que recorrem às cirurgias de redução de estômago e medicamentos inibidores de apetite.

— É essencial que, antes de iniciar algumas estes tratamentos, o paciente realize um trabalho de mudança cognitiva comportamental para se preparar para uma transformação na alimentação posterior a estes procedimentos e manter toda a programação necessária para manter o peso — explica.

Segundo a psicóloga, quem precisa emagrecer deve além de fazer acompanhamento psicológico, incluir na sua rotina algumas atitudes de administração do tempo e monitoramento da fome, além de estar ciente das vantagens de perder peso.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SIDROLÂNDIA E MARACAJU
Com tecnologia de R$ 70 mil, produtor usa lavoura para apoiar Bolsonaro em Mato Grosso do Sul
BONITO - MS - MAIS ASFALTO EM RUAS
Asfalto está chegando na Rua das Esmeraldas, ela não estava incluída no projeto original em Bonito
MIRANDA - MS - INVESTIMENTOS DO GOVERNO DO MS
Governo do MS investe R$ 1,9 milhão na recuperação de ruas que estavam abandonadas em Miranda (MS)
BONITO - MS - LEVANTAMENTO DO FESTIVAL DE INV
BONITO (MS): Em levantamento, 84% do público que passou pelo Festival de Inverno eram do MS
CIDADES
Curso para Disseminadores da Educação Fiscal está com inscrições abertas
CIÊNCIA E TECNOLOGIA NO ESTADO
Divulgado resultado final de Programa que concede recursos para eventos técnico-científicos em MS
BONITO - MS - ATENÇÃO A TODOS
Decreto proíbe entulho de construção em ruas e calçadas em Bonito (MS)
FATALIDADE
Pecuarista de 78 anos morre pisoteado por boi em curral
REFLEXOS INDESEJADOS
Quase metade dos presos de MS são ligados ao tráfico
50%
Caixa oferta 158 imóveis com descontos para venda no Estado