Menu
mutantes
segunda, 25 de maro de 2019
ASSOMASUL MARÇO
Busca
ITALÍNEA DOURADOS
FAKE NEWS

Padre Fábio de Melo desmente texto atribuído a ele sobre o ataque em Suzano

Padre Fábio de Melo desmente texto atribuído a ele sobre o ataque em Suzano

16 Mar 2019 - 12h49Por Correio Braziliense

Um conteúdo publicado no Twitter, e atribuído ao padre Fábio de Melo, foi desmentido pelo religioso na tarde desta sexta-feira (15/3), também na rede social. O texto falava sobre o ataque de Suzano (SP), que deixou 10 mortos na quarta-feira (13/3). A publicação fake dizia que um dos principais motivos do ataque seria o fato de as famílias estarem "arruinadas", onde "brindes comprava limites, deveres e direitos".

Usuário assíduo do Twitter, Pe. Fábio fez uma postagem nesta sexta, desmentindo a "corrente" que circula por grupos de WhatsApp, com o título "O melhor texto que já li sobre o acontecimento de ontem". "O que está viralizado sobre o atentado em Suzano não foi escrito por mim. O único que escrevi sobre o acontecimento é o que está abaixo", disse o religioso, em um post, onde compartilha seu real pensamento sobre o massacre.

Ver imagem no Twitter
 

O texto que está viralizado sobre o atentado em Suzano, cujo título é “O melhor texto que já li sobre o acontecimento de ontem” não foi escrito por mim. O único que escrevi sobre o acontecimento é o que está abaixo.

A postagem falsa, disseminada na internet, dizia que os atiradores, dois jovens de 17 e 25 anos, mataram "porque as famílias estão desestruturadas e fracassadas, porque não se educa mais em casa, não se acompanha mais de perto, a tecnologia substitui o diálogo. Presentes compram limites, direitos e deveres. Não há o conhecimento e respeito a Deus". Conteúdo bem diferente do publicado pelo líder da igreja católica Diocese de Taubaté-SP.

  Recorrente 

Em 2018, o padre teve o nome envolvido em vários boatos, todos desmentidos posteriormente por ele mesmo. Em uma das polêmicas, o líder espiritual teria apoiado o então candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL). Na publicação, ele estaria pedindo votos ao político. No mesmo ano, outra mensagem afirmava que ele teria escrito um texto, onde dizia que os padres estavam sendo forçados a casar e os casais a se divorciar. Por meio do Twitter, Melo desmentiu as farsas.

 
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

EMPREGOS E CONCURSOS
Inscrições de concurso do Conselho Regional de Educação Física terminam dia 15
TEMPO E TEMPERATURA
Semana começa com céu aberto e calor de até 37°C em MS
MEIO AMBIENTE
Projeto nos municípios da Bacia do Taquari proporciona conservação de 8,6 mil hectares de solo
ECONOMIA
Com ações do Estado, Porto Murtinho se tornará o maior polo exportador de MS
GREVE VINDO AÍ
Monitoramento mostra que caminhoneiros já se mobilizam para nova paralisação
GERAL
PM do Estado por meio do BOPE lançará edital para 2° Curso de Especialização em Negociação Policial
JUSTIÇA
Plenário do STF mantém exigências para porte de arma por juízes
GERAL
Por decreto, Azambuja altera programa de incentivos fiscais a produtores de MS
ALERTA
Mesmo sem chuva, nível no Rio Miranda sobe e alerta é mantido
CONTA DE LUZ
Conta de luz pode ter aumento de 15% a partir de abril em MS