Menu
ITALÍNEA DOURADOS
tera, 11 de dezembro de 2018
KAGIVA
Busca
UNIPAR_PC

Otan admite erro em bombardeio que atingiu civis em Trípoli

21 Jun 2011 - 11h02Por BBC Brasil

A Otan admitiu que uma "falha no sistema de armamento" pode ter resultado na morte de civis líbios, durante um ataque aéreo promovido pela aliança militar ocidental em Trípoli na madrugada deste domingo.

Em comunicado, a aliança disse que tinha como objetivo atingir um alvo militar na capital líbia, mas "aparentemente uma arma" não caiu no lugar certo.

Horas antes, o governo da Líbia havia acusado a Otan de bombardear uma área residencial de Trípoli, matando diversos civis.

"A Otan lamenta a perda de vidas civis inocentes e toma grande cuidado ao conduzir ataques contra um regime (o do líder Muamar Khadafi) determinado a usar a violência contra os seus cidadãos", declarou em comunicado o tenente-general Charles Bouchard, comandante de operações da operação na Líbia.

"Ainda estamos investigando os detalhes do ocorrido, mas há indicativos de que uma falha no sistema de armamento tenha causado o incidente."

O comunicado agregou que "todas as missões são planejadas e executadas com enorme cuidado para evitar mortes de civis".

A aliança está atuando na Líbia com o apoio de uma coalizão internacional e dentro de uma resolução do Conselho de Segurança da ONU, sob a justificativa de, ao atingir alvos do regime de Khadafi, proteger a população líbia.

Por isso, bombardeios que atinjam civis tendem a levar a questionamentos sobre o papel da aliança ocidental na Líbia.

Área residencial

O prédio destruído pelo ataque fica em Souk Al-Juma, uma área residencial localizada a cerca de 1,5km de um campo de pouso militar que já foi diversas vezes atacado pelas forças ocidentais.

O correspondente da BBC em Trípoli Jeremy Bowen afirma que, ao chegar ao local do incidente, levado por representantes do governo, viu equipes de resgate e moradores escavando em meio aos destroços, em sua maior parte com as próprias mãos, procurando por sobreviventes ou por corpos.

Ele observou ao menos dois corpos sendo levados.

Moradores locais afirmam, porém, que nove pessoas morreram, incluindo dois bebês, e que 18 pessoas ficaram feridas. Os números não puderam ser confirmados de maneira independente.

Bowen afirma ainda que, desta vez, ao contrário de casos anteriores de supostos alvos civis atingidos por forças da Otan, não foram vistas pessoas tremulando bandeiras em defesa de Khadafi.

Esse incidente se segue a um bombardeio por engano da Otan contra combatentes rebeldes próximo à cidade de Ajdabiya, no leste da Líbia, ocorrido na última quinta-feira. Na ocasião, 16 homens ficaram feridos. A coalizão militar se desculpou pelo caso.

No ultimo dia 8, ministros da Defesa de países membros da Otan afirmaram que a organização vai permanecer na Líbia "o tempo necessário" e mobilizar os "meios necessários" para a campanha militar contra Khadafi.

Depois da reunião para avaliar os três meses de ataques aéreos em território líbio, os ministros dos países-membros divulgaram uma declaração na qual informaram que estão "determinados a continuar a operação para proteger o povo líbio".

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governador Reinaldo Azambuja conclui MS-178 e entrega casas para 64 famílias em Bonito (MS)
ITAPORÃ - TRAGÉDIA EM FAMÍLIA
CRIME EM ITAPORÃ: Neto matou avó com duas facadas nas costas
BONITO - MS - CASO JOÃO DE DEUS
Bonito (MS) recebeu 'João de Deus' em 2008 e promotoria se coloca a disposição para denúncias
ITAPORÃ - CRIME EM FAMÍLIA
Menor mata a própria avó a facadas em Itaporã
CIDADES
Servidores do MPMS poderão trabalhar de casa a partir do próximo ano
TRANSPORTES
Definida empresa que irá elaborar Plano Diretor de Passageiros de MS
ATENÇÃO A TODOS
Jovem lutadora russa morre eletrocutada após queda de iPhone no banho
CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Atenção contribuinte: Sistema autorizador da NF-e valida novos códigos a partir de 2019
EDUCAÇÃO
Universidade abre 1.481 vagas para portadores de diploma
CIDADES
Operação que tem Aécio como alvo cumpre mandados em MS