CLINICA_RITH
27 de Julho de 2017 07h55

Oficina de dança contemporânea no 18º FIB ajuda jovens bailarinos a conhecer melhor seu corpo

DA REDAÇÃO

Jovens animados e unidos por meio da dança participaram da oficina “Espaço, pausa, presença: práticas sobre dança e movimento”, ministrada pelo bailarino Marcos Mattos para estudantes de Bonito na tarde desta quarta-feira (26.07), durante o 18º Festival de Inverno. A oficina acontece desde o último domingo, e reúne um público jovem e já familiarizado com a linguagem das danças contemporâneas.

Segundo Marcos Mattos, o objetivo da oficina é fazer uma reflexão sobre a forma como esses bailarinos criam. “Eles não conheciam parte do corpo deles. Foi bem processual, eles foram conhecendo as partes do corpo, como poderiam se desenvolver, sobre a consciência corporal, conceitos e terminologias da dança, sobre como conversar e experimentar sobre elas”.

Já é a segunda vez que Mattos ministra oficina em Bonito, a primeira foi há dois anos, ocasião em que trabalhou com danças urbanas. O que o bailarino acha interessante nos alunos de Bonito é que sempre estão “buscando referências para melhorar o trabalho que desenvolvem”. “Os que estão há menos tempo na dança estão há três anos. São alunos que estão na faixa etária de 17 a 28 anos. É uma pena que essas ações aconteçam apenas uma vez por ano”, diz.

Um dos participantes, João Marcelo Aquino Rosa, dança há nove anos e ministra aulas no Estúdio Rekebre. Ele diz que a oficina está sendo trabalhosa e é uma experiência nova em que ele busca sempre crescer. “As oficinas do Festival são muito importantes. Ano passado veio o Edson [Clair], este ano o Marcos, a cada ano eles inovam mais. A gente está descobrindo coisas que a gente nunca viu. É sentimento, é emoção, a gente quer transmitir algo que sai do nosso corpo”.

Miguel Alvarenga, estudante do segundo ano do ensino médio, tem 16 anos e dá aulas de street dance na academia da sua mãe. Para ele a oficina é uma coisa boa porque pode passar para seus alunos o que está aprendendo. “O que eu mais gostei nessa oficina? Tudo. Aprender a movimentar partes do corpo que a gente não sabia movimentar. Estou gostando bastante”.

Colega de Miguel, Evelyn Simony, de 14 anos, também dança na academia da mãe do colega. “Danço um pouco de tudo, principalmente dança de rua e country. O Miguel me chamou para essa oportunidade [de fazer a oficina]. Bacana , estou aprendendo muitas coisas que eu não sabia, algumas partes do corpo que a gente usa na dança, controlar a respiração, sobre o que é dança contemporânea. Pretendo poder investir mais e com essa experiência poder ajudar outros também”.

A oficina vai ser realizada até a próxima sexta-feira, à tarde. Confira a programação das oficinas de dança do 18º Festival de Inverno de Bonito neste site.

Comentários
Veja Também
Monte sua viagem - agencia sucuri 300x250
conde_foto
Últimas Notícias
  
CLÍNICA_RITH_300
dothshop
dothCom © Copyright BonitoInforma - Todos os Direitos Reservados.