Menu
ASSOMASUL MAIO 2019
segunda, 24 de junho de 2019
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO

Número de mortes de recém-nascidos cai nos últimos 20 anos

2 Set 2011 - 07h31Por Folha.com

O número de mortes de crianças recém-nascidas, de três semanas ou menos, caiu em todas as regiões do mundo nos últimos 20 anos, mas se concentrou na Índia, Nigéria, Paquistão, China e República Democrática do Congo, segundo um estudo publicado na terça-feira (30) na revista "PLoS Medicine".

O autor do estudo, Mikkel Oestergaard, da OMS (Organização Mundial da Saúde), e sua equipe analisaram dados de diferentes fontes como registros civis, para criar um modelo estatístico que comparasse os dados entre 1990 e 2009.

A equipe percebeu que em 2009 morreram 3,3 milhões de bebês durante o primeiro mês de vida, frente aos 4,6 milhões que morreram em 1990, o que significa uma melhora global, mas assinala que em regiões da África, por exemplo, essa tendência caiu muito lentamente.

Segundo os cálculos, estima que a mortalidade caiu de 33,2 mortes para 23,9 a cada mil nascimentos, 28% a menos. No entanto, essa taxa cresceu em oito países, cinco deles na África (República do Congo, Zimbábue, Chade, Camarões e África do Sul) e a taxa na República Democrática do Congo e Somália, se manteve.

Além disso, na África o progresso na melhora das taxas de mortalidade neonatal é lento e só reduz em menos de 1% a cada ano, passando do 43,6 por cada mil bebês nascidos em 1990 para 35,9 por mil em 2009.

No total desses 20 anos calculam que morreram 79 milhões de crianças nas primeiras quatro semanas de vida, das quais 98% faleceram em países de baixos recursos: 31 milhões no Sudeste Asiático e 21 milhões na África.

A América Latina sofreu uma das maiores quedas, dos 22% registrados em 1990 aos 11,4% contabilizados em 2009.

No entanto, os autores afirmam que a maioria das mortes prematuras poderiam ser evitadas com intervenções ao alcance de todos os públicos "como a melhora da higiene no parto, a lactação e métodos simples para manter aos bebês em boas condições".

"Muitos dos 79 milhões de bebês que morreram no período neonatal, desde 1990 nasceram com pouco ou nenhum acesso a serviços de saúde e em lugares com pouca informação", lamentaram no estudo com o qual sublinham a importância de conseguir os Objetivos do Milênio marcados pela ONU para reduzir a mortalidade infantil.

O objetivo número quatro é reduzir o número de mortes em crianças menores de cinco anos ou menos em de dois terços dos níveis de 1990 para o ano 2015.

"Se a perda desnecessária de vidas se pode prevenir, é essencial que os governos nacionais, os organismos internacionais e a sociedade civil aumentem sistematicamente a prevenção e o acompanhamento das mortes neonatais", concluíram.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE NO MS
Concurso e processos seletivos oferecem 728 vagas no Estado do MS
BONITO - MS - PEDALADA DE SÃO PEDRO
Inscrições para 'pedalada' da 91ª Festa de São Pedro estão abertas em Bonito (MS)
BONITO - MS - EMPOSSADA
Prefeito dá posse a nova farmacêutica bioquímica concursada em Bonito (MS)
LUTO NO JORNALISMO
Após oito dias internada, aos 23 anos, jornalista de Campo Grande morre em São Paulo
CAMPO GRANDE - MS - LGBTQ
Boate dominada por lésbicas tem drink de 2 litros e criações como 'Sapatônica' em Campo Grande
BONITO - MS - FLUTUAÇÃO
Enquanto se discute a água, flutuação lidera visitas em Bonito (MS)
BONITO - MS - INVESTIMENTOS
Programa 'Investe Turismo' será lançado com recursos garantidos pelo Governo do MS em Bonito
DOURADOS - DEU RUIM
Homem tem R$ 500 roubados após negar programa a travesti em Dourados
SIDROLÂNDIA - JURADO DE MORTE
Jovem jurado de morte após deixar prisão recebe 9 disparos de arma de fogo em Sidrolândia
ASSASSINATO
Jovem é morta a golpes de canivete pelo ex-namorado no dia do aniversário em MS