Menu
KAGIVA
segunda, 15 de outubro de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

MST ocupa grandes propriedades em 17 estados desde o início de abril

18 Abr 2011 - 15h42Por Agência Brasil

Desde o início de abril, mais de 70 latifúndios em 17 estados brasileiros foram ocupados por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). As ocupações fazem parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária que o MST promove em memória dos 19 trabalhadores assassinados - durante operação da Polícia Militar do Pará no dia 17 de abril de 1996 - no episódio que ficou conhecido como Massacre de Eldorado de Carajás.

O movimento calcula que 100 mil trabalhadores ocupam atualmente terras públicas e particulares no país. Desse total, 17 mil se apossaram de terras desde o início do mês.

Na semana passada, dirigentes do MST se encontraram com o secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, que prometeu responder às pautas apresentadas pelo movimento até o dia 2 de maio. Os trabalhadores também fizeram também reuniões nos ministérios do Desenvolvimento Agrário, da Educação,  do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Durante este mês, os integrantes do MST fizeram manifestações em 13 sedes do Incra. Além disso, houve fechamento de estradas, acampamentos, realização de debates com a sociedade, audiências públicas e reuniões em órgãos dos governos estaduais responsáveis pela questão agrária.

O MST reivindica a recomposição do orçamento do governo para reforma agrária, para as demandas da educação do campo e para a renegociação das dívidas dos assentados. Eles também querem planejamento em torno das terras públicas e daquelas em que foram encontradas práticas de trabalho escravo ou de crime ambiental.

A criação de um programa de regularização da dívida dos assentados também faz parte da pauta apresentada pelo MST em Brasília. A educação no meio rural e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária são considerados prioritários pelos sem-terra. Segundo o MST, desde o ano passado, foram fechadas 24 mil escolas no campo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESAPARECEU
Servidora pública com depressão desaparece e preocupa família
PESQUISA IBOPE PARA PRESIDENTE
IBOPE: Para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%
BONITO - MS - RIO MIRANDA
Em Bonito, Rio Miranda volta ao nível normal e Defesa Civil monitora as regiões mais afetadas
MUNDO DA TV
Com paralisia, Liminha segue internado e sem previsão de alta
ENTRETENIMENTO
Na reta final de “Sol”, Remy descobrirá que é tio da Karola
ANIMAIS COM VONTADE DE VIVER
Cachorro com câncer anda em balão, toma sorvete e acampa
AÇÕES DO GOVENO DO MS
Caravana da Saúde salvou e continuará salvando vidas, diz Reinaldo Azambuja
VENDAVAL NO MS
Vendaval destelha barracão e danifica máquinas agrícolas em fazenda
OPORTUNIDADES NO MS
Concursos em MS oferecem mais de 1,9 mil vagas e salários até R$ 8,6 mil
ELEIÇÕES 2018 - ARTICULAÇÕES
Odilon Jr. visitou Puccinelli na prisão antes de apoio do MDB