Menu
mutantes
quinta, 21 de fevereiro de 2019
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

MS tem 8 milhões de hectares degradados

21 Jul 2011 - 08h04Por Correio do Estado

Em Mato Grosso do Sul existem 8 milhões de hectares de áreas com pastos degradados. A informação é do diretor executivo da Fundação MS - organização de pesquisa e assistência técnica mantida por produtores rurais, Dirceu Luiz Bruch.

Ele destaca que a situação piora ao constatar que "o pecuarista possui a maior parte de suas áreas com pastagem e faz uma pecuária extensiva, extrativista e de baixo investimento. Está, infelizmente, na cultura do pecuarista fazer pouco investimento na atividade", diz.

Com a integração lavoura-pecuária, Bruch explica que não existe mais necessidade de desmatamentos para melhorar ou aumentar a produção agropecuária, notadamente a pecuária. Aliás, acrescenta, é muito difícil manter uma pecuária isolada. Por meio da integração, o retorno do capital investido é mais rápido. Passados quatro meses do plantio, ocorre a colheita e a comercialização da soja. O fertilizante químico residual e o nitrogênio fixado pela soja produzem uma pastagem de alto vigor e valor nutritivo. ”Assim sendo, com a agricultura na propriedade, há possibilidade de ter uma pecuária mais eficiente e lucrativa".

Os pesquisadores da Embraba Gado de Corte, com sede em Campo Grande, também estão concluindo um trabalho sobre integração lavoura-pecuária.

Módulos. São eles Armindo Neivo Kichel, José Alexandre Agiova da Costa e Roberto Giolo de Almeida. Conforme explicam, o sistema consiste em dividir a área da fazenda em quatro módulos, sendo que cada módulo é utilizado por dez meses, com lavouras de grãos e 14 meses, com pastagens.

Nos módulos com lavoura, 100% da área é cultivada com soja na safra verão, sendo que, na safrinha outono-inverno, metade da área é cultivada com milho consorciado com forrageiras e a outra metade formada com pastagem das mesmas forrageiras. Nos módulos com pastagem, esta é utilizada durante todo ano.

Assim, a área da fazenda ocupada com pastagens no inverno (julho a outubro) é de 100%, e no verão (outubro a março) é de 50%. As forrageiras utilizadas foram capim-piatã, no primeiro e no segundo anos, e capim-mombaça, no terceiro e no quarto anos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GESTÃO PÚBLICA
Reinaldo Azambuja fala sobre desafios da nova gestão em entrevista à GloboNews
BONITO - MS - CONGRESSOS DE NETWORKING
Bonito (MS) receberá pelo menos 10 mil visitantes na baixa temporada em busca de networking em 2019
AGORA DEU MEDO
PMA captura cascavel de 1,3 metros em residência na Capital
GERAL
Em MS, 38 radares voltam a operar na BR-163 a partir da próxima semana
TEMPO E TEMPERATURA
Alerta: 24 cidades de MS estão com aviso de tempestade de perigo potencial
BONITO - MS - POLÍCIA
Vítima de 'estupro virtual' volta para casa e retoma rotina na escola em Bonito (MS)
GERAL
Sistema do Detran-MS continua fora do ar nesta quarta-feira
GERAL
Gabaritos do Enade 2018 já estão disponíveis no site do Inep
COTA ZERO
Deputados pedem que caça do jacaré seja liberada
POLÍCIA
Homem é preso, suspeito de exploração sexual de criança