Menu
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
quinta, 21 de fevereiro de 2019
mutantes
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

MS registra inadimplência de 7% em cheques

18 Jul 2011 - 15h17Por Correio do Estado

O Banco Central divulgou nesta segunda-feira a estatística semestral da compensação de cheques que aponta índice de inadimplência de 7% em Mato Grosso do Sul. “Percebemos que embora em alguns meses tenha ocorrido picos, estamos dentro da média normal. No ano passado a inadimplência foi de 6,32%, mas a temos sob controle”, avalia o presidente da Federação do Comércio e Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul (Fecomércio MS), Edison Ferreira de Araújo.

De janeiro a junho deste ano foram emitidos 8.907.800 cheques no Estado e destes 632 mil voltaram por falta de fundos. Em cifras, os cheques sem fundos somaram R$ 958,7 milhões, o que significa valor médio de R$ 1.561,93 por cheque sem fundo.

De maio para junho o volume de cheques devolvidos e o valor diminuíram. Foram 110,5 mil cheques devolvidos, contra 113,8 mil, queda de 2,9%. Em valores, a retração foi de R$ 175,5 milhões para R$ 165,9 milhões, ou seja, o prejuízo desta vez foi menor em quase R$ 10 milhões.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GESTÃO PÚBLICA
Reinaldo Azambuja fala sobre desafios da nova gestão em entrevista à GloboNews
BONITO - MS - CONGRESSOS DE NETWORKING
Bonito (MS) receberá pelo menos 10 mil visitantes na baixa temporada em busca de networking em 2019
AGORA DEU MEDO
PMA captura cascavel de 1,3 metros em residência na Capital
GERAL
Em MS, 38 radares voltam a operar na BR-163 a partir da próxima semana
TEMPO E TEMPERATURA
Alerta: 24 cidades de MS estão com aviso de tempestade de perigo potencial
BONITO - MS - POLÍCIA
Vítima de 'estupro virtual' volta para casa e retoma rotina na escola em Bonito (MS)
GERAL
Sistema do Detran-MS continua fora do ar nesta quarta-feira
GERAL
Gabaritos do Enade 2018 já estão disponíveis no site do Inep
COTA ZERO
Deputados pedem que caça do jacaré seja liberada
POLÍCIA
Homem é preso, suspeito de exploração sexual de criança