Menu
ITALÍNEA DOURADOS
quinta, 16 de agosto de 2018
KAGIVA
Busca

MS registra abertura de 4.527 empresas no primeiro semestre de 2011

4 Ago 2011 - 11h48Por Correio do Estado

A Junta Comercial de Mato Grosso do Sul (Jucems) registrou a abertura de 4.527 empresas no primeiro semestre de 2011. Os números mais recentes, de julho, indicam 712 empresas constituídas. Foi o mês de melhor desempenho no semestre. “São números muito bons, muito semelhantes aos do mesmo período do ano passado, quando houve 4.544 constituições”, destaca o diretor-presidente da Jucems, Wagner Bertoli.

O resultado quase equivalente ao de 2010 é avaliado como positivo principalmente porque nesse último ano houve grande número de pequenos empreendedores que extinguiram a empresa anterior para aderir ao Programa Microempreendedor Individual (MEI). Com muitas vantagens em termos de redução de impostos, o MEI, que entrou em vigor no início do ano passado, passou a ser uma alternativa para pequenos negócios, que têm faturamento de até R$ 33 mil/ano.

Bertoli avalia que boa parte das extinções registradas na Junta no primeiro semestre (1.200) é de empreendedores que optaram migrar para o MEI. E ainda assim, o panorama geral de empresas constituídas não caiu em relação ao verificado há um ano.

Outro dado positivo é o crescimento da abertura de filiais – foram 826 no primeiro semestre de 2011, bem acima das 737 do período equivalente em 2010. O presidente da Jucems explica que, muitas vezes, a constituição de uma nova loja de uma grande empresa já estabelecida tem impacto muito maior do que a abertura de um novo pequeno negócio. É o que vem acontecendo, por exemplo, no setor supermercadista, onde filiais dão impulso à economia de uma região e geram muitos empregos.

O bom desempenho de junho e julho, contribuindo para o saldo semestral positivo já era esperado pela Junta Comercial. Esse é o período de pico, quando pequenos empreendedores identificam potencialidade de negócios, já se preparando para as vendas de fim de ano, revela Bertoli.

MEI

Mesmo o crescimento dos negócios do tipo Microempreendedor Individual, embora não exijam cadastramento na Junta Comercial, indicam boa perspectiva para o setor. Wagner Bertoli lembra que uma empresa que inicia com essa característica pode se consolidar e a médio ou longo prazo evoluir para uma pequena empresa. “O microempreendedor individual significa pessoas saindo da informalidade. Elas vão crescer – e nós torcemos para que cresçam – possibilitando que se tornem um pequeno empresário. É um negócio que permite ao empreendedor empregar uma pessoa, que garante a ele possibilidade de se aposentar”, elenca o presidente da Junta.

Em Mato Grosso do Sul existem em torno de 25 mil cadastrados na categoria microempreendedor individual. Em Campo Grande, são cerca de 13 mil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTE
Lutador de MS é convocado para Mundial em outubro na Turquia
POLÍTICA
Com fim da hegemonia da TV, internet pode ser decisiva nestas eleições
POLÍTICA
TSE registra mais de 23 mil candidatos às eleições de outubro
BONITO - MS - ATENÇÃO MÃES
Dia 'D' contra poliomielite e sarampo será neste sábado em Bonito (MS)
MEIO AMBIENTE - JARDIM E BONITO
A condenação do rio da Prata, essencial para a biodiversidade em Jardim e Bonito (MS)
LOTERIA
Sul-mato-grossense ganha R$ 1 milhão na loteria da Caixa
STOCK CAR 2018
Bons retrospecto em MS anima pilotos da Cavaleiro Sports
CASO DE POLÍCIA
Boliviana denuncia estupro de criança de 8 anos em fazenda no Pantanal
CIDADES
Na contramão do nacional, MS registra queda na mortalidade materna
POLÍTICA
Para eleitores, 2º turno a presidente será entre Bolsonaro e Alckmin