Menu
KAGIVA
sexta, 19 de outubro de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

MPF considera como genocídio o ataque a indígenas em Iguatemi

8 Set 2011 - 17h29Por Correio do Estado/Com informações do Ministério Público Federal

O Ministério Público Federal de Dourados pediu abertura de inquérito e considera como genocídio o ataque aos indígenas guarani-kaiowá no dia 23 de agosto. Os índios estavam acampados em Iguatemi (MS) às margens de uma estrada quando foram abordados por homens armados. 

Um dos líderes do grupo afirmou que dois caminhões cheios de homens chegaram atirando, ordenaram para queimar barracas e roupas e amarrar todos índios.

O ataque deixou feridos e o acampamento foi queimado, juntamente com pertences e alimentos. Há indícios de formação de milícia armada e no local, foram encontrados cartuchos de munição calibre 12.

Depois do ataque, os indígenas retornaram ao acampamento. Conhecida como Puelito Kue, a área reivindicada pelo grupo de indígenas já foi estudada pela Funai e o relatório está em fase final de redação. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

IBOPE NO MS - PESQUISA
IBOPE em Mato Grosso do Sul, votos válidos: Azambuja, 53%; Odilon, 47%
BONITO - MS - AÇÕES MEIO AMBIENTE
SEMA distribui frutas produzidas no Viveiro de Mudas Nativas de Bonito (MS)
BONITO - MS - REFORMA
Prefeitura reforma instalações do Programa Bolsa Família que atende 650 beneficiários em Bonito (MS)
ELEIÇÕES 2018 - FÁBRICA DE FAKE NEWS
Polícia e Justiça 'explodem' fábrica de fake news de coordenador de Odilon
TRAGÉDIA NAS ESTRADAS DO MS
Empresário e filho de 1 ano que morreram em acidente, retornavam de Bonito (MS)
BONITO - MS - ESPORTE -
Bonito (MS) recebe estadual de beach tennis neste fim de semana
TIRO ACIDENTAL
Pai foge após matar filho de 10 anos com tiro acidental no ouvido em cidade do MS
BONITO - JARDIM - BODOQUENA E BELA VISTA
BONITO e mais 3 cidades recebem auxilio da Agesul na recuperação de estradas devido as chuvas
PESQUISA NO MS
Em nova pesquisa, Reinaldo tem 54.21% e Juiz Odilon 45.79%, VEJA NÚMEROS
DATAFOLHA - PRESIDENTE
Datafolha para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%