Menu
tera, 10 de dezembro de 2019
BANNER ANNA
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO

Minha Casa, Minha Vida terá corte de 40% em 2011

Os cortes foram de R$ 5,1 bilhões no programa Minha Casa, Minha Vida

1 Mar 2011 - 09h14Por Folha.com

Líderes da oposição no Congresso afirmaram nesta segunda-feira (28) que, com os cortes de R$ 5,1 bilhões no programa Minha Casa, Minha Vida, fica comprovado que o governo da presidente Dilma Rousseff "trabalha com ilusões e promessas que não pode cumprir".

"A fatura da falsa propaganda que o governo do PT fez para eleger a presidente Dilma Rousseff chegou. E o brasileiro vai pagar a conta", disse o líder da bancada do DEM na Câmara, ACM Neto (BA).

A oposição também diz achar que os cortes detalhados vão crescer ainda mais até o final de 2011. "Não serão apenas R$ 50 bilhões. As despesas cresceram, a necessidade do ajuste é evidente. No final do ano vamos ver que esses cortes foram muito maiores", disse o líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR).

Já o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) criticou também o "inchaço da máquina pública". "Se gastou demais na campanha, agora chegou a conta. E o governo não para de inchar a máquina pública, agora vão criar ainda mais um ministério."

GOVERNO

Em entrevista hoje, o governo afirmou que as despesas com os programas sociais e com os investimentos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) serão integralmente mantidos, mas, ao mesmo tempo, disse que o corte de despesas no Orçamento deste ano irá afetar fortemente o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida.

A contenção para o programa, uma vitrine de Dilma, será de mais de R$ 5 bilhões nos repasses do governo, o que representa 40% de corte --passará de R$ 12,7 bilhões para R$ 7,6 bilhões.

De acordo com a ministra Miriam Belchior (Planejamento), a redução de despesa tem relação com o fato de a segunda parte do Minha Casa ainda não ter sido aprovada pelo Congresso. A ministra espera que isso ocorra em abril.

Segundo o detalhamento do corte das despesas do Orçamento, os gastos discricionários dos ministérios tiveram uma redução de R$ 36,2 bilhões. Os vetos à Lei Orçamentária respondem por R$ 1,6 bilhão em despesas.

Já as despesas obrigatórias tiveram uma redução de R$ 15,7 bilhões, sendo R$ 3,5 bilhões de gastos com pessoal, R$ 8,9 bilhões nos subsídios, R$ 2 bilhões de gastos previdenciários e R$ 3 bilhões em abono salarial e seguro-desemprego.

Segundo a Consultoria da Câmara, haverá um corte de R$ 18 bilhões das emendas parlamentares, o que corresponde a aproximadamente 72% das emendas apresentadas, que ficaram próximas aos R$ 25 bilhões.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADES
Marinha abre concurso com 900 vagas para Aprendizes Marinheiros
ALERTA NO MS
Instituto alerta para temporal com queda de granizo em todo o MS
Saiba tudo sobre a Bitcoin
Saiba tudo sobre a Bitcoin
PACOTE DE NATAL EM BONITO
Águas de Bonito é Hotel, Agência e Restaurante em um só lugar, veja o pacote de Natal em Bonito (MS)
AÇÃO DA POLÍCIA CIVIL
Operação Hilux desmantela quadrilha especializada em roubos de caminhonetes
AMIGO SECRETO NA RECORD
Marcos Mion chora ao receber presente deixado por Gugu
EM CIDADE DO MS
Durante sessão, Vereador junto com sua família pede proteção por sofrer graves ameaças em MS
TRÁFICO
Traficante é preso em rodovia com freezer lotado com 100 kg de maconha
ASSASSINATO
Mulher é presa após matar o marido com golpe de canivete no peito
Morte a esclarecer
Bebê de 2 meses morre após ser liberado de unidade de saúde, em MS