Menu
ITALÍNEA DOURADOS
tera, 16 de outubro de 2018
KAGIVA
Busca

Médicos de MS suspenderão atendimento a planos de Saúde no dia 7 de abril

4 Abr 2011 - 14h19Por Abaetê Comunicação

Acompanhando a mobilização nacional, Mato Grosso do Sul, também vai parar o atendimento médico aos planos de saúde no dia sete de abril. Neste dia os profissionais não realizarão consultas e outros procedimentos. Os pacientes previamente agendados serão atendidos em nova data e todos os casos de urgência e emergência receberão a devida assistência. O protesto acontece pela defesa da saúde suplementar, pela prática segura e eficaz da medicina, e especialmente por mais qualidade na assistência prestada aos cidadãos.

No Estado, o ato está sendo organizado pelo SinMed-MS (Sindicato dos Médicos), CRM-MS (Conselho Regional de Medicina) e AMMS (Associação Médica). Segundo o presidente do sindicato, Marco Antônio Leite, é preciso agir contra o tratamento desrespeitoso dos planos de saúde com os médicos e pacientes. “Não podemos mais aceitar a forma com que a saúde suplementar vem sendo conduzida. Dia sete acontece o primeiro ato de paralisação e se for preciso faremos outros até que as condições atuais se revertam”, protesta o presidente.

Para o presidente do CRM-MS, Juberty Antônio de Souza, as entidades médicas estão convictas de que é preciso mobilizar toda a sociedade para a campanha, pois a população e os médicos são os maiores prejudicados com a forma em que está sendo conduzida a política dos planos de saúde.

Atualmente, as operadoras intervêm de forma direta no trabalho médico, criando barreiras para o pedido de exames e internações, solicitando antecipação de altas e transferência de pacientes, entre outras ações prejudiciais à qualidade no atendimento e tratamento.

Outro motivo da paralisação é em relação aos honorários médicos, pois nos últimos dez anos os repasses foram irrisórios, enquanto as operadoras aumentaram o valor da mensalidade para o cliente com porcentagens acima da inflação. “Hoje em dia montar clínica fica praticamente inviável para o profissional, os custos são altíssimos o retorno é pouco e o desgaste físico e mental se torna cada vez mais frequente”, explica o presidente do SinMed-MS.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AINDA DESAPARECIDA
Servidora pública do TRE/MS continua desaparecida e familiares pedem ajuda
PESQUISA NO MS
Reinaldo abre 14% e chega com 57% dos votos válidos em nova pesquisa no MS
BRIGA INTERNA EM PLENA CAMPANHA
Conselho de Ética do PDT pede 'cabeça' de Odilon por apoio a Bolsonaro
BONITO - MS - OBRAS E MELHORIAS
BONITO: Agesul e prefeitura concluem revitalização de mais de 70 KM da estrada vicinal da La Lima
ELEIÇÕES PARA PRESIDENTE
Bolsonaro lidera em 4 regiões; Haddad está na frente no Nordeste, VEJA OS GRÁFICOS
LUTO NA TV
Aos 78 anos, morre o jornalista Gil Gomes
TRAGÉDIA
Menina de 2 anos é atropelada na garagem de casa quando mãe dava ré no carro, em Campo Grande
APOIO À REINADO AZAMBUJA
Deputado do MDB reúne prefeitos, vereadores e lideranças de MS em apoio à Reinaldo Azambuja
BONITO - MS
Conhecimento e muita diversão marcaram o 7° Acampamento do Instituto Mirim Ambiental de Bonito
DESAPARECEU
Servidora pública com depressão desaparece e preocupa família