Menu
KAGIVA
segunda, 15 de outubro de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Mapa libera R$16 mi para combate a aftosa no MS

30 Set 2011 - 16h17Por Fabiane Dorta/Diário MS

O recurso de R$ 16 milhões do Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária) para ser usado pelo governo de Mato Grosso do Sul em ações de sanidade animal, está disponível nos cofres do Estado. O governador André Puccinelli chegou a ir a Brasília na semana passada pedir para que o valor fosse ‘destravado’, para ser usado nas ações de combate à febre aftosa.

Conforme o Estado, o recurso está programado desde quatro de agosto, quando houve a assinatura do convênio. Mas, só foi liberado na semana passada, depois que o governador e a secretária da Seprotur (Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo), Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, cobraram o Mapa.
O montante deve ser usado para o controle, erradicação e prevenção das doenças dos animais, como febre aftosa, peste suína clássica e vaca louca. Ainda estão previstos no convênio, planos de capacitação, instalação ou melhoria na estrutura laboratorial e fiscalização no trânsito de animais. A assinatura do acordo foi antes do foco de aftosa encontrado no Paraguai.

De acordo com o superintendente federal de agricultura em MS, Orlando Baez, a verba deste convênio já havia sido liberada pelo ministério no dia da assinatura dele. “Todos os recursos deste ano do Ministério para o Estado estão resolvidos”, afirmou. Questionado sobre os gastos emergenciais do Mapa com as ações, Baez disse que é difícil estimar. “Tem um custo, porque sempre temos que mandar mais gente para a fronteira. Mas é difícil mensurar. Se eu falar algo estimado poderia estar subestimando ou superestimando os gastos”, explicou.

Em visita à Brasília, Puccinelli teria requisitado recursos extras ao Mapa, além dos R$ 16 milhões, para as ações emergenciais contra a aftosa. Mas, segundo a assessoria de comunicação do ministério, ainda não há previsão de quanto e nem quando esses valores serão liberados.

AÇÃO MILITAR

Baez ainda afirmou que nenhuma cabeça de gado foi abatida na fronteira depois da decisão do Estado e do governo federal de sacrificar qualquer animal suspeito que fosse encontrado na faixa fronteiriça, como medida de segurança. “O trânsito de animais está muito bem controlado. É uma segurança para nós ter o exercito contribuindo”, disse ele.

O exército desencadeou essa semana a Operação Boiadeiro, focada nas ações para bloquear a entrada de animais na fronteira. As bases estão instaladas em 12 pontos de fiscalização. Somente a 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada tem 860 homens trabalhando nas ações.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - NOVO SECRETÁRIO
Prefeito dá posse ao novo secretário de Meio Ambiente em Bonito (MS)
BONITO - MS - FERIADÃO MOVIMENTADO
Feriadão teve missa, romaria para Nossa Senhora e carreata 'BolsoRei' em Bonito (MS)
BONITO EM LAS VEGAS
Bonito (MS) participa do IMEX America 2018, em Las Vegas
DELAÇÃO PODE VIR A TONA
Beth Puccinelli ameaça deleção caso André não seja solto
AÇÃO DA PMA
PMA apreende rede e anzóis de galho nos rios Miranda e da Prata
RIO MIRANDA EM BONITO - MS
Em BONITO, Rio Miranda atinge nível de emergência e Imasul emite alerta a ribeirinhos
PRIMEIRO PESQUISA DO 2º TURNO
Pesquisa do 2º turno para governador do MS indica Reinaldo com 54%, veja números
BONITO - MS - E MAIS 56 CIDADES
BONITO e mais 56 cidades do MS em sinal de alerta para mais tempestades
EM CIDADE DO MS
Rapaz morre afogado enquanto nadava em lago de represa em cidade do MS
ELEIÇÕES 2018 - AÇÃO NA FRONTEIRA
Bolsonaro planeja implantar trabalho do DOF nas demais fronteiras do Brasil