Menu
KAGIVA
sexta, 17 de agosto de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Mapa libera R$16 mi para combate a aftosa no MS

30 Set 2011 - 16h17Por Fabiane Dorta/Diário MS

O recurso de R$ 16 milhões do Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária) para ser usado pelo governo de Mato Grosso do Sul em ações de sanidade animal, está disponível nos cofres do Estado. O governador André Puccinelli chegou a ir a Brasília na semana passada pedir para que o valor fosse ‘destravado’, para ser usado nas ações de combate à febre aftosa.

Conforme o Estado, o recurso está programado desde quatro de agosto, quando houve a assinatura do convênio. Mas, só foi liberado na semana passada, depois que o governador e a secretária da Seprotur (Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo), Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, cobraram o Mapa.
O montante deve ser usado para o controle, erradicação e prevenção das doenças dos animais, como febre aftosa, peste suína clássica e vaca louca. Ainda estão previstos no convênio, planos de capacitação, instalação ou melhoria na estrutura laboratorial e fiscalização no trânsito de animais. A assinatura do acordo foi antes do foco de aftosa encontrado no Paraguai.

De acordo com o superintendente federal de agricultura em MS, Orlando Baez, a verba deste convênio já havia sido liberada pelo ministério no dia da assinatura dele. “Todos os recursos deste ano do Ministério para o Estado estão resolvidos”, afirmou. Questionado sobre os gastos emergenciais do Mapa com as ações, Baez disse que é difícil estimar. “Tem um custo, porque sempre temos que mandar mais gente para a fronteira. Mas é difícil mensurar. Se eu falar algo estimado poderia estar subestimando ou superestimando os gastos”, explicou.

Em visita à Brasília, Puccinelli teria requisitado recursos extras ao Mapa, além dos R$ 16 milhões, para as ações emergenciais contra a aftosa. Mas, segundo a assessoria de comunicação do ministério, ainda não há previsão de quanto e nem quando esses valores serão liberados.

AÇÃO MILITAR

Baez ainda afirmou que nenhuma cabeça de gado foi abatida na fronteira depois da decisão do Estado e do governo federal de sacrificar qualquer animal suspeito que fosse encontrado na faixa fronteiriça, como medida de segurança. “O trânsito de animais está muito bem controlado. É uma segurança para nós ter o exercito contribuindo”, disse ele.

O exército desencadeou essa semana a Operação Boiadeiro, focada nas ações para bloquear a entrada de animais na fronteira. As bases estão instaladas em 12 pontos de fiscalização. Somente a 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada tem 860 homens trabalhando nas ações.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVENO DO MS
Governador afirma que pavimentação asfáltica da MS-223 começa nos próximos dias em Costa Rica
INELEGÍVEL
Procuradoria pede impugnação de candidatura do Zeca do PT
BONITO - MS - INAUGURAÇÃO
HOJE tem inauguração do Santo Rock Bar, caipirinha FREE para mulheres até meia-noite em Bonito (MS)
POLÍTICA
Parecer do TRE-MS dá aval para cassar vereadora Cida Amaral
MEIO AMBIENTE
Em fase final, projeto visa recuperar o Taquari com manejo correto do solo
BONITO - MS - AÇÕES NO ÁGUAS DO MIRANDA
BONITO (MS): Obras realiza serviços de revitalização no distrito Águas do Miranda
BONITO - MS
Almoço beneficente em prol do Instituto Visão de Vida acontecerá neste sábado em Bonito
CASO MAYARA
Acusado de matar a musicista Mayara Amaral diz que estava 'possuído'
ACIDENTE
Mulher é arremessada e morre em capotamento de veículo na BR-359
CIDADES
Mutirão vai analisar 11 mil processos de presos condenados em MS