Menu
ASSOMASUL MAIO 2019
segunda, 17 de junho de 2019
Busca
ÁGUAS DE BONITO

Lei trava instalação de fábrica da Portucel em Mato Grosso do Sul

4 Mar 2011 - 11h35Por Campo Grande News

A legislação brasileira, que impede estrangeiros de possuírem mais de 5 mil hectares de terra, ameaça a instalação de uma fábrica de celulose em Mato Grosso do Sul.

Em reportagem do jornal português “Diário Económico”, o presidente da Portucel (Portugal Celulose), José Honório, informa a interrupção do projeto de instalação da unidade.

Segundo ele, para o projeto avançar, será preciso que a lei seja revista a curto prazo. A indústria de celulose precisa de 200 mil hectares.

“Gostaríamos muito de concretizar um projeto de investimento que totaliza cerca de mais de três milhões de dólares (2,1 milhões de euros) e em que o componente florestal é o princípio de tudo. Isto porque, antes de podermos pensar em produzir celulose ou papel, pensamos primeiro em florestar, em plantar, esperar 10 a 12 anos e então depois iniciar um processo industrial”, afirmou ao jornal português.

De acordo com o presidente da Portucel, a empresa constituiu, em outubro de 2009, uma subsidiária no Brasil e assinou, há mais de um ano, um memorando de entendimento com Mato Grosso do Sul para o desenvolvimento de um projeto florestal.

A situação preocupa o setor industrial. “Defender os interesses da Nação é muito importante, mas proibir um investimento estrangeiro avaliado em 2,1 milhões de euros é um atraso para o desenvolvimento do País e, consequentemente, para o nosso Estado”, salienta o presidente da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), Sérgio Logen.

Longen defende a discussão, em caráter de urgência, da reinterpretação da Lei Federal nº 5.709, de 1971, feita em setembro do ano passado pela corregedoria do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), estabelecendo que empresas brasileiras com capital estrangeiro terão as operações de compra de terras limitadas e até proibidas no Brasil para controlar o avanço estrangeiro sobre o território nacional.

“Também desejamos a discussão sobre os marcos regulatórios para que os investimentos internacionais venham para o País em todas as áreas, principalmente, em obras de infra-estrutura, como a construção de aeroportos, ferrovias, portos”, afirma.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - AÇÕES NO RIO FORMOSO E RIO DA P
Governo do MS anuncia que vai realizar megaoperação para salvar águas cristalinas de Bonito (MS)
JARDIM - MS - POLÍCIA
Suspeito de assalto é atropelado por viatura da PM e morre na delegacia em JARDIM (MS)
ASSASSINATO
Marido da deputada é morto a tiros
CASO DE POLÍCIA
Rapaz de 22 anos é encontrado em matagal ferido com 20 facadas em cidade do MS
MATO GROSSO DO SUL - SAÚDE
Em agosto, Governo do Estado e Hospital Regional reativam serviço de cirurgias bariátricas em MS
FESTIVAL DE INVERNO DE BONITO
BONITO (MS): Festival traz espetáculos de dança, Bossa Nova e performances contemporâneas
ELEIÇÕES 2020
Rose Modesto admite interesse em disputar prefeitura de Campo Grande, mas nega acordo com o MDB
DOURADOS - MANIFESTAÇÕES
Dono da Havan manda 'recado' a manifestantes após protesto em frente a loja de Dourados
MULHER DO PRESIDENTE
Esposa de Jair Bolsonaro cai na internet, fotos íntimas são exibidas e todos ficam sem acreditar
IDENTIFICADO MORTO EM ACIDENTE
Identificado homem morre ao bater caminhonete de frente com caminhão de cerveja em Itaporã