Menu
ASSOMASUL MAIO 2019
domingo, 26 de maio de 2019
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Internacional - Pirataria

Justiça concede liberdade a 2 executivos do Megaupload

26 Jan 2012 - 08h04Por G 1

Dois executivos do site Megaupload.com foram colocados nesta quinta-feira (26) em liberdade sob fiança pela justiça da Nova Zelândia, apesar de os juízes, no momento, se negarem a conceder o mesmo benefício ao titular da empresa, o empresário alemão Kim "Dotcom" Schmitz.

O juiz David McNaughton afirmou que aceitou os pedidos de liberdade do alemão Finn Batato e do holandês Bram van der Kolk, e que na sexta-feira deverá adotar uma decisão quanto a um pedido no mesmo sentido do alemão Mathias Ortmann.

Na concepção de McNaughton, a liberdade de Batato e Van der Kolk apresenta menos risco do que a de "Dotcom" Schmitz, já que este possui vários passaportes e cartões de crédito com nomes diferentes e tem acesso a recursos milionários.

Na véspera, o juiz determinou que "Dotcom" permanecerá na prisão até o próximo exame do pedido de extradição dos Estados Unidos, em 22 de fevereiro.

"Graças à determinação e aos recursos financeiros (de Schmitz), existe um certo risco de que fuja", declarou o juiz McNaughton em um veredicto por escrito.

Só em 2010, Kim Schmitz teria ganhado US$ 42 milhões graças a suas atividades na internet, segundo as autoridades americanas.

O imponente empresário apareceu em plena forma na saída do tribunal, saudando seus admiradores que se reuniram do lado de fora.

A promotoria neozelandesa se opunha que fosse colocado em liberdade, argumentando que a polícia encontrou em sua casa passaportes e cartões de crédito com diferentes nomes.

Também recordou que no passado ele já havia fugido para a Tailândia para escapar da justiça alemã, que o procurava por outro caso. A Alemanha não extradita seus cidadãos para os Estados Unidos.

A defesa alegou que Kim Schmitz não tinha a intenção de escapar e que desejava permanecer na Nova Zelândia junto com a esposa, que está grávida.

"Todos seus bens foram congelados, e todos seus recursos confiscados. Vive aqui com a esposa e a família. Não tem nenhuma intenção de abandonar a Nova Zelândia", declarou seu advogado, Paul Davidson, que anunciou que apresentará um recurso de apelação.

A justiça americana dispõe de 45 dias para apresentar o pedido de extradição de Schmitz e seus três associados detidos com ele, mas o procedimento poderá levar meses, o tempo em que a justiça deverá se pronunciar sobre o caráter criminoso ou não do caso Megaupload.

O site Megaupload, que afirmava reunir a cada dia 50 milhões de utilizadores e representar 4% da rede internet, foi fechado por decisão da justiça americana.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - VISITA ILUSTRE
Em Bonito (MS), Miss Brasil Júlia Horta destaca 'A energia daqui é inexplicável'
COISA DE DOIDO
VÍDEO: Sucuri ataca bombeiro durante resgate, ASSISTA!
BONITO - MS - CASO DE POLÍCIA
Homem é preso por ameaçar mãe de 67 anos e desobedecer medida protetiva judicial em Bonito (MS)
BODOQUENA - MS - MARIA DA PENHA
Maria da Penha nele: Rapaz agride esposa e é preso pela Polícia Militar em Bodoquena (MS)
JARDIM - MS - TRÁFICO DE DROGAS
PM prende 3 com mais de 300 quilos de maconha no Distrito do Boqueirão em Jardim (MS)
MIRANDA - MS - AÇÃO DA PMR
Ação da PMR prende jovem armado e várias passagens pela polícia na MS-339 em Miranda
POWER COUPLE 4
Power Couple: Eliéser tem ataque de fúria, parte para cima de Folhas e deixa Gugu assustado; VEJA
GASOLINA MAIS BARATA
Petrobras reduz preço da gasolina na refinaria em 4,4% a partir deste sábado
FRIO CONTINUA NO MS
Temperaturas podem variar entre 4°C a 32°C neste fim de semana em Mato Grosso do Sul
FEMINICÍDIO
Mulher é morta com 75 facadas pelo ex-marido após 25 anos de casamento