Menu
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
segunda, 18 de fevereiro de 2019
mutantes
Busca
UNIPAR_PC

Investigação em Campinas envolve ex-secretário de comunicação do governo Zeca

13 Jun 2011 - 11h56Por Campo Grande News

O Ministério Público em Campinas (SP) irá fazer uma devassa nas contas de publicidade da prefeitura do município. Um dos alvos investigados é o publicitário Eduardo Godoy, conhecido com “Dudu”, que é ex-secretário de comunicação no governado Zeca do PT, entre 1999 e 2000. Ele também atuou como marqueteiro do ex-presidente Lula em 1998 e era responsável pela conta publicitária da prefeitura de Campinas.

Dudu é citado nas investigações que desmembraram uma suposta quadrilha de agentes públicos, entre prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e empreiteiros que fraudavam licitações e criaram um “mensalinho” entre as autoridades públicas de Campinas.

Ele teria cedido as salas de sua empresa para reuniões entre o ex-presidente da Sanasa (Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento) Luís Aquino, delator do suposto esquema e o grupo de lobbystas, que podem ter causado um prejuízo de R$ 615 milhões aos cofres públicos campinenses. A imprensa paulista afirma que publicitário confirma a reunião, mas nega que tenha participado dela.

Outros dois publicitários, sócios da empresa NDEC, Giovane Favieri e Armando Peralta Barbosa podem ter ligação com escândalos de “Campinas” e também serão investigados. Os dois fizeram a campanha do prefeito de Campinas, Dr. Hélio em 2004.

Os três homens da publicidade campinense entraram para grupo chamado “República de MS”. Favieri e Peralta tiveram envolvimento como possível “mensalão” da publicidade queria ocorrido na gestão do ex-governador Zeca do PT. Os dois prestavam serviços de publicidade ao governo por meio da NDEC.

De acordo com a reportagem do jornal O Estado de São Paulo, os dois publicitários NDEC são réus em dois processos em Mato Grosso do Sul, que investigam desvios de R$ 30 milhões de verbas públicas destinadas a publicidade. Segundo a denuncia do Ministério Público sul-mato-grossense, eles vendiam notas fiscais fantasmas de serviços não prestados ou superfaturados.

Dudu não era secretário de comunicação do governo na época em que os possíveis desvios da publicidade foram detectados, porém o STF (Supremo Tribuna Federal) autorizou que ele seja ouvido a pedido da PGR (Procuradoria Geral da República) sobre o suposto esquema.

Godoy tem uma das suas empresas, a “Quê Comunicação”, que é uma das três agências que detêm a conta de publicidade da Petrobrás. A empresa já teria faturado R$ 340 milhões em verbas de publicidade com a estatal.

Segundo o jornal paulista, Dudu tem laços de amizade com o gerente-executivo de Comunicação da estatal, Wilson Santarosa, que também é de Campinas. Santarosa teria ligação com o vice-prefeito Demétrio Vilagra, que também é investigado nas supostas fraudes na Sanasa.

Os três serão investigados pelo Ministério Público se tiveram ou mantém contratos com a prefeitura e se eles têm alguma ligação com as fraudes descobertas na gestão Dr. Hélio.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SURTO DE DENGUE NO MS
Primeira morte por dengue é confirmada em cidade do MS
VOLTA ÀS AULAS NO MS
230 mil estudantes da Rede Estadual de Ensino retornam às aulas nesta segunda-feira
VOCÊ É DE ACORDO?
Vereador veterinário Francisco quer microchipar cães e gatos em Campo Grande
BONITO - MS - OS CAMPEÕES
Bonito (MS): Sob forte calor, Mountain Bike e Duathlon fecham o Bonito Cross, Confira os ganhadores
CARNAVAL NO RIO DE JANEIRO
Descalça, sob chuva e com beijo, Ellen Rocche ensaia em SP, VEJA FOTOS
MINIBOLT - VEJA VÍDEO
MiniBolt, menino de 7 anos está chocando o mundo com sua velocidade espantosa, VÍDEO
DOURADOS - COLISÃO MATOU OS DOIS
Em Dourados, VÍDEO mostra colisão frontal entre motos que matou dois, assista
BONITO - MS - NOVO HORÁRIO
Com o fim do horário de verão Balneário tem novo horário de funcionamento em Bonito (MS)
BONITO - MS - REIVINDICAÇÃO
Meio Ambiente pede mais 10 policiais e 3 viaturas para PMA em Bonito (MS)
MARACAJU - SEGURANÇA
Em Maracaju, Operação Petra cumpre 18 mandados de busca e apreensão e prende três pessoas