AGÊNCIA_SUCURI_MEGA_BI
Bonito Informa - Notícias de Bonito e região
Bonito, 17 de Outubro de 2017
DELPHOS_FULL
CLINICA_RITH
16 de Maio de 2011 09h53

Inter vence nos pênaltis e fatura 40º título do Gauchão

Uol

Foi um jogo emocionante. Do primeiro ao último minuto. Com o mesmo placar da primeira partida: 3 a 2. O Grêmio largou na frente, foi superior. Cedeu a virada e descontou. Nas penalidades, Renan se redimiu após nova falha em clássicos. O goleiro colorado pegou três cobranças e garantiu o quadragésimo título do Campeonato Gaúcho para o clube do estádio Beira-Rio. Nos pênaltis, 5 a 4 para o time de Paulo Roberto Falcão.

Leandro Damião, Andrezinho e D’Alessandro – de pênalti, marcaram para o Inter no tempo normal. Lúcio e Borges anotaram para o Grêmio. Falcão, mesmo com diversos problemas táticos e insegurança defensiva, fatura seu primeiro título na retomada da carreira de treinador. O Campeonato Gaúcho voltou a ser decidido nas penalidades máximas após 22 anos. Em 1989, depois de um 0 a 0 no tempo normal, o Grêmio levou a melhor nas cobranças e confirmou o quinto título seguido.

Mesmo com a entrada de Juan, Falcão não utilizou três zagueiros no Internacional. A função principal do jogador era conter Leandro, e seu posicionamento indicava a lateral-esquerda. Assim, Kleber virou meia, aberto também pelo flanco canhoto. No entanto, a 10 minutos, a ideia de Falcão já foi por água abaixo. Juan entrou com força demasiada em Leandro e recebeu amarelo, tendo que tomar cuidado em todos os outros lances nos demais 80 minutos de partida.

Defesa erra e Inter vira com fim de "surpresa"

Em vantagem, o Grêmio não ficou atrás. O jogo foi aberto desde o primeiro minuto, mesmo sem grandes chances de gol, mas com boas alternativas ofensivas. Até os 15 minutos do primeiro tempo, quando o Internacional foi punido pela linha de impedimento. O Grêmio aproveitou o erro já cometido no primeiro jogo. Douglas fez um lindo lançamento até Lúcio, que entrou pelo flanco esquerdo. Livre, o jogador venceu Renan e abriu o placar.

O Grêmio seguiu melhor, e teve grande chance de marcar o segundo. Rochemback, Douglas e Leandro tabelaram entrando na área, a bola acabou com Júnior Viçosa, que chutou e Renan defendeu. Nervoso, o Inter se perdeu taticamente. Além de demonstrar tal sentimento em campo, D'Alessandro recebeu amarelo após discutir com jogadores do Grêmio, Renan errou reposição de jogo, tudo fruto da queda em campo, aliada a necessidade de fazer 3 gols para conquistar o título.

Percebendo que o time não rendia o esperado, Falcão resolveu alterar a "surpresa" criada no Gre-Nal. Juan deu lugar a Zé Roberto, aos 28 do primeiro tempo. No minuto seguinte, Leandro Damião recebeu lançamento e obrigou Victor a uma difícil defesa. O Inter voltou à frente aos 31 minutos. Zé Roberto cruzou e Leandro Damião empatou a partida.

Antes do fim do primeiro tempo, o sinal que o clássico pegaria fogo. Cruzamento de Zé Roberto em escanteio, Rodolfo afastou e Andrezinho bateu de primeira para vencer Victor. O gol abriu completamente o quadro da partida, irritou muito Renato Gaúcho, e fez o Olímpico esmorecer.

O Inter iniciou o segundo tempo pressionando. Andrezinho precisou deixar o campo, lesionado, e Oscar entrou. A equipe vermelha ganhou em movimentação e teve em Zé Roberto uma alternativa constante. Com somente um gol de vantagem pelo 3 a 2 no Beira-Rio, a orientação passou a ser explorar o contra-ataque.

A 11 minutos, Leandro Damião perdeu chance clara. Depois de D'Alessandro encontrar Zé Roberto, o atacante cruzou e o centroavante perdeu sem goleiro, chutando por cima. A resposta foi imediata. Adílson tocou de calcanhar para Mário Fernandes, que tabelou com Mário Fernandes e cruzou para Júnior Viçosa perder. Os lances refletiam a partida, aberta e com prognóstico impossível.

Desatenção no Grêmio, erro de Renan no Inter e pênaltis

Aos 27 minutos, pênalti para o Internacional. O lance começou quando Vilson rebateu e pediu atendimento. O árbitro perguntou a ele, ainda no chão, se era necessário maca. O jogador disse que não. Com isso o juiz mandou a partida seguir. Em uma cobrança rápida de lateral, Zé Roberto entrou na área, driblou Victor e foi derrubado. Na cobrança, D'Alessandro superou o 'status' de pegador de pênaltis que acompanha Victor, e levou a taça para a mão do Internacional, pela primeira vez na partida.

Mas o placar durou pouco. Renan voltou a ser protagonista. O goleiro saiu errado em cruzamento da esquerda, soltou a bola nos pés de Borges, e o Grêmio fez o segundo. 3 a 2 no placar leva a decisão para os pênaltis. O Olímpico, então adormecido, voltou a vibrar e a partida foi reaberta. Até o fim, muitas chances desperdiçadas, Victor brilhando e o certame teria nas cobranças seu ponto final.

Pênaltis

O Grêmio foi o primeiro a cobrar. Douglas marcou. Pelo Internacional D'Alessandro também fez. Willian Magrão errou o segundo pênalti gremista, Renan defendeu. Mas Victor respondeu imediatamente e pegou a batida de Leandro Damião. Fábio Rochemback voltou a por o Grêmio em vantagem. Victor, manteve a média, defendeu o pênalti de Kleber e o Grêmio se manteve melhor. Lúcio, porém, viu Renan defender o quarto pênalti, reabrindo a chance de igualdade. Oscar fez, 2 a 2. Lins marcou o último pênalti gremista. Bolatti respondeu pelo Inter. Nas cobranças alternadas, Rodolfo deslocou Renan, e Nei respondeu: 4 a 4. Renan defendeu o pênalti de Adílson e o destaque da partida deu o título ao Inter: Zé Roberto fez 5 a 4.

Comentários
Veja Também
AGÊNCIA_SUCURI_LATERAL
Últimas Notícias
  
DROGÃO_BONITO_300_100
dothshop
dothCom © Copyright BonitoInforma - Todos os Direitos Reservados.