Menu
ASSOMASUL MARÇO
quinta, 21 de maro de 2019
mutantes
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

Incra pode tomar 800 lotes de assentados na região de fronteira em Mato Grosso do Sul

26 Jul 2011 - 10h33Por Midiamax - Celso Bejarano

Ao menos 800 dos cerca de 3.000 lotes do assentamento criado na fazenda Itamarati, em Ponta Porã (MS), um dos maiores projetos de reforma agrária do país, caíram na mira das investigações do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Mato Grosso do Sul.

A razão: as áreas podem ter sido negociadas e isso não é permitido pela regra nacional. Casos assim param na Justiça e, se comprovada à ilegalidade, os lotes devem ser retomados e sorteados entre as famílias que ainda não foram beneficiadas com o programa da reforma agrária.

A superintendência do Incra fiscaliza desde agosto as áreas situadas nos assentamentos da região Sul de Mato Grosso do Sul. A inspeção termina na sexta-feira, no município de Nova Alvorada Sul, segundo o procurador regional do Incra, Nézio Nery de Andrade.

A investigação em curso foi solicitada pela MPF (Ministério Público Federal), que descobriu no ano passado um esquema de venda de lotes envolvendo servidores do Incra e líderes de movimentos ligados aos sem terra.

Em MS, existem ao menos 200 assentamentos, sendo que cada um deles é habitado por cerca de cem famílias. A intenção do Incra, segundo Andrade, é inspecionar todos os assentamentos.

Um assentado pode negociar um lote, mas ele terá que obedecer a uma série de normas impostos pelo Incra, morar na área por ao menos uma década, é uma delas. Há casos que o assentado por perder a área por desrespeitar normas de proteção ao meio ambiente, segundo o procurador regional.

Nézio Andrade não quis comentar os detalhes da investigação acerca dos lotes do assentamento na fazenda Itamarati. “A inspeção toda termina na sexta-feira e as famílias investigadas têm um prazo para se defender”, disse Nézio, ao justificar o motivo de não fornecer informações sobre a inspeção.

O assentamento Itamarati, criado em 2002, é habitado por ao menos 15 mil pessoas. Pela contagem populacional, pode-se dizer que a região supera a população de 44 dos 78 municípios de Mato Grosso do Sul. Amparim Lakatos

O procurador regional do Incra, Nézio de Andrade: intenção é investigar todos o assentamentos de MS

São 3 mil famílias morando em ao menos 25 mil hectares. A área já pertenceu ao empresário Olacyr de Moraes, famoso milionário que recebera entre os anos de 1970 e 1980 o título de maior plantador individual de soja do Brasil. Ele caiu em ruínas financeiras, daí a fazenda foi negociada para a reforma agrária 

Deixe seu Comentário

Leia Também

LAVA JATO
#AGORA: Michel Temer é preso pela Lava Jato; PF faz buscas por Moreira Franco
BONITO - MS - INTERDITADOS
Forte chuva interdita balneários em Bonito (MS)
BONITO - MS - EM ESTADO DE ATENÇÃO
Imasul e Defesa Civil colocam Bonito (MS) em estado de atenção
EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA
Após criar drone, estudante de MS é selecionado para evento no Japão
CIDADES
Motorista tomba caminhão carregado de frutas ao desviar de buraco na MS-276
ESPORTES
Aquidauanense é punido, perde pontos e muda confrontos no Estadual de futebol
LOTERIA
Aposta de Salvador faturou mais de R$ 32 milhões na Mega-Sena
CUIDADOS
Outono tem início e especialistas do Detran-MS alertam sobre cuidados para dirigir com neblina/chuva
ESPORTES
Fórum de Políticas Públicas do Esporte reunirá gestores e representantes da área esportiva do MS
TECNOLOGIA
Com versão eletrônica pioneira no país, Diário Oficial comemora 10 mil edições em 2019