Menu
ITALÍNEA DOURADOS
quinta, 13 de dezembro de 2018
KAGIVA
Busca
UNIPAR_PC

Ibama combaté há três dias incêndio em reserva Kadiwéu, em Porto Murtinho

7 Set 2011 - 08h16Por Correio do Estado

As brigadas do Ibama estão em combate a dois incêndios florestais no município de Porto Murtinho, no sudoeste do Estado, a 440 km da capital.

O fogo, de grande porte, começou no final de semana e está sem controle na Reserva Indígena Kadwéu, a 40 km da Aldeia Alves de Barros. Os combates começaram neste domingo e até agora os brigadistas não conseguiram controlar o incêndio.

Não há ainda cálculo de quantos hectares foram atingidos com esse incêndio. Só ao final do combate a brigada vai ter condições de calcular a área atingida.

David Lourenço, superintendente do Ibama no Estado destaca que essa brigada que está atuando na Reserva é formada por índios kadwéus originários da própria reserva e se trata da primeira brigada formada exclusivamente por indígenas pelo Prevfogo.

Outra parte da brigada está concentrada na região do Parque Municipal da Cachoeira do Apa, que fica a 80 km de Porto Murtinho. Vários focos de incêndios florestais estão atingindo a região do parque e os combates nessa área começaram hoje.

Vários proprietários rurais da região no entorno do parque tentaram controlar o fogo com o uso de contra-fogo, mas a técnica foi utilizada incorretamente aumentando o incêndio. O contra-fogo utilizado pelos proprietários ficou sem controle por causa dos ventos fortes que atingem a região. A brigada do Ibama treinada para esse combate só usa o contra-fogo observando as condições do tempo, do relevo, do combustível, e em área bem próxima do incêndio.

Alexandre Pereira, analista ambiental do Prevfogo no Estado afirma que os combates na região vão continuar até que o Prevfogo consiga controlar os incêndios.

Número de focos

No Estado de Mato Grosso do Sul o Prevfogo do Ibama registra de janeiro até agora 422 focos de calor. E neste ano o município que mais apresenta focos de calor é justamente Porto Murtinho, ultrapassando Corumbá, tradicionalmente o mais atingido por focos no Estado

Alexandre Pereira diz que vai até outubro o período mais crítico para os incêndios florestais no Estado  e apesar de chuvas esparsas terem atingido algumas regiões de Mato Grosso do Sul,  nas áreas atingidas pelos incêndios não houve chuvas até agora.

O analista ambiental do Ibama chama a atenção dos proprietários rurais para a proibição de queimadas controladas neste período. As queimadas controladas estão proibidas no planalto até do dia 30 de setembro e até dia 31 de outubro no pantanal.   

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - TROFÉU PIRAPUTANGA
Em grande estilo, Troféu Piraputanga valoriza apoiadores do turismo e empresários de Bonito (MS)
CIDADES
Secretários: Felipe na Fazenda, Murilo Infraestrutura e Resende na Saúde
BONITO - MS
Prefeitura doa área para prédio da Polícia Militar Ambiental em Bonito
CÊ ACREDITA - E NÃO É FAKE
Mãe tenta vender virgindade da filha de 13 anos na Internet por quase R$ 100 mil reais
BONITO - MS - MAIS MELHORIAS
Vereadores entregam reivindicações ao governador Reinaldo durante entrega de obras em Bonito (MS)
BONITO - MS - POPULAÇÃO NA RUA
População clama pela preservação dos rios em Bonito (MS)
LOTERIA
Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 36 milhões
BONITO E JARDIM
Ações de preservação de rios tem custo estimado em R$ 10 milhões
CIDADES
Investigação em MS leva a prisão de grupo no RS que aplicava golpes do seguro
SAÚDE
De 115 vagas para o Mais Médicos em MS, 35 foram preenchidas; 20 cubanos inscreveram-se para ficar