Menu
terÁa, 20 de agosto de 2019
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO

Governo Federal vai cria a Rede Cegonha para atendimento a gestantes

28 Mar 2011 - 14h32Por Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff afirmou hoje (28) que a Rede Cegonha vai funcionar como uma corrente de cuidados especiais para as gestantes. Segundo ela, um país pode ser medido pela atenção que dá às mães e aos bebês. O programa prevê investimentos de R$ 9 bilhões e será lançado hoje (28) em Belo Horizonte (MG).

Em seu programa semanal Café com a Presidenta, Dilma explicou que o objetivo é começar a agir cedo, antes do nascimento da criança, para que haja maior qualidade de vida para a gestante e melhores condições para o parto.

A Rede Cegonha será ligada ao Sistema Único de Saúde (SUS). A mulher que chegar a uma unidade estadual ou municipal informando que está grávida ou que há suspeita de gestação deverá passar, inicialmente, por um teste rápido. “Vamos começar o pré-natal ali, no primeiro contato com a gestante, para incentivá-la a fazer um pré-natal completo, como é o recomendado”, disse Dilma.

De acordo com a presidenta, o governo federal vai garantir recursos para o deslocamento da gestante às consultas e exames por meio de um vale-transporte. Ao final da gestação, se a mãe tiver cumprido todo o pré-natal, receberá também um vale-táxi para ir à maternidade.

Atualmente, cerca de 90% das gestantes brasileiras realizam as quatro consultas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A Rede Cegonha pretende ampliar o número para seis.

O SUS recomenda ainda 20 tipos de exames às gestantes e, com o programa, testes como a ultrassonografia deverão ser incluídos no pré-natal. Caso seja detectada uma gravidez de risco, nove tipos de exames complementares também terão recursos garantidos.

A gestante poderá conhecer, com antecedência, a maternidade para a qual será encaminhada e vai ser estimulada a fazer parto normal. O governo federal pretende criar ainda casas da gestante e casas do bebê, unidades localizadas dentro de maternidades de alto risco.

“A mulher pode precisar ficar nessas casas antes do parto, caso não tenha indicação de ficar internada mas precise continuar sendo observada. Elas podem também ser indicadas depois do parto, quando o bebê está em uma UTI [unidade de terapia intensiva] ou não possa, por nenhum motivo, ir para casa”, explicou Dilma.

Deixe seu Coment√°rio

Leia Também

BONITO - MS - A√á√ēES NO DISTRITO
Em Bonito (MS), Distrito √Āguas do Miranda realiza 1¬™ Feira do √Āguas no s√°bado
Futebol
Grêmio e Palmeiras iniciam 'batalha' por vaga na semifinal da Libertadores
Festival
Ap√≥s tr√™s dias de festival, Comitiva dos Chefs se consolida como evento gastron√īmico de valoriza√ß√£o
ESTUPRO
Criança de 7 anos é estuprada por marido de avó; pastor denuncia caso
Policial
Homem que matou trabalhador a facadas e passou com caminhão por cima do corpo é preso
Política
Bolsonaro transferirá Coaf para o Banco Central via medida provisória
TRAG√ČDIA
Criança cai de carro em movimento e morre em MS
Bonito
Terça-feira amanhece geladinha, mas a previsão é de calor, em Bonito (MS)
BONITO - MS - SA√öDE
Confira as unidades de Sa√ļde que n√£o abrem nesta 3¬™ e 4¬™ em Bonito (MS)
AGORA DEU MEDO
Velório é interrompido após morto 'apertar' mão da esposa