Menu
BANNER GOV
quarta, 17 de julho de 2019
BONITO CÂMARA JULHO 2019
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO

Governo dobra multa para empresa que desrespeita consumidor

21 Jul 2011 - 13h02Por Estadão.com

Corroídas pela inflação, as multas aplicadas pelo Ministério da Justiça (MJ) às companhias que descumprirem o Código de Defesa do Consumidor terão agora praticamente o dobro do valor. Assim, o intervalo das quantias das punições que ia de R$ 212,82 a R$ 3,191 milhões, de acordo com a gravidade da infração, passará a ser de R$ 400,00 a R$ 6 milhões. "Custará mais caro descumprir o Código. Vai custar o dobro, então o melhor negócio é respeitar o consumidor", disse a diretora do DPDC, Juliana Pereira da Silva.

Até então, a base utilizada para aplicação das penalidades pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) do MJ ainda era a Unidade Fiscal de Referência (Ufir), que foi extinta em novembro de 2000. Como não havia alternativa, as punições às empresas estavam congeladas. O governo resolveu, então, trazer a valores atuais os patamares da Ufir, o que resultou no dobro das quantias.

Além do DPDC, outro órgão do governo ligado à Justiça que também utiliza a Ufir como referência para aplicação de multas é o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Segundo o presidente da autarquia, Fernando Furlan, que está na Suíça, não há previsão de alteração, neste momento.

Para que não se deparar com o mesmo problema no futuro, o Ministério da Justiça decidiu que usará o IPCA-e como referência para o reajuste dos valores da multa, quando achar relevante. O IPCA é o índice de inflação oficial do governo, divulgado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O IPCA-e faz parte da "mesma família" de índices, mas sua divulgação e taxas são referentes a três meses.

"Era um desejo antigo nosso atualizar os valores das multas. Tivemos que trabalhar com uma força-tarefa, partindo de uma analise econômica e também da consultoria jurídica do Ministério", comemorou Juliana.

No último ano e meio, o DPDC autuou companhias que realizaram 28 infrações. O valor total dessas multas foi de R$ 19 milhões, dos quais R$ 6 milhões aplicados apenas no setor de telefonia. A maior parte das penalidades estava relacionada ao descumprimento de normas relativas ao Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), mais conhecido pelo termo "call center", em inglês. Cartão de crédito é o segundo segmento que mais dá dores de cabeça aos consumidores - e consequentemente é mais multado -, conforme a Justiça.

Juliana salientou que além desses dois setores já velhos conhecidos por não respeitar o consumidor, outro segmento tem chamado a atenção do DPDC recentemente, em função do aumento do poder de compra da população: é o de produtos tecnológicos, como aparelhos celulares, eletroeletrônicos e notebooks, entre outros. "A população tem tido mais acesso aos produtos, mas tem também encontrado dificuldades de assistência técnica. É um setor novo, mas que tem preocupado", destacou a diretora.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO E BODOQUENA - #POLÍCIA
Ação conjunta das polícias de Bonito e Bodoquuena por furto e recupera motocicleta
BONITO - MS - NA TRIBUNA
Vereador 'Varguinha' reivindica construção de novo cemitério para Bonito (MS)
CRIME POR DÍVIDA
Polícia encontra camaro amarelo de sobrinho que matou o tio por causa de dívida em Campo Grande
NOVELA DA GLOBO
A Dona do Pedaço: Josiane comete segundo assassinato após nova chantagem
OPORTUNIDADE NO MS
Inscrições já estão abertas e serão gratuitas para o Processo Seletivo em prefeitura do MS
SELFIE DA MORTE
Jovem que morreu em cachoeira se desequilibrou ao tirar 'selfie'
DESAPARECIDA
Família busca por jovem desaparecida há três dias em Campo Grande
UNIDOS PARA SEMPRE
Após 71 anos de vida matrimonial, idosos morrem no mesmo dia
ASSASSINATO
Em MS, Comerciante mata o tio a tiros de pistola durante cobrança de dívida
DOURADOS - ATAQUE DE ÍNDIOS
Indígenas invadem propriedade e atacam policiais com flechas e coquetel molotov em Dourados