Menu
MATO GROSSO DO SUL
sexta, 15 de fevereiro de 2019
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

Governo contesta restrições da Rússia a carnes brasileiras

28 Abr 2011 - 18h03Por Folha.com

O Ministério da Agricultura suspeita que questões comerciais motivaram o governo russo a restringir temporariamente a importação de carnes (suínas, bovinas, aves e industrializadas) de oito frigoríficos brasileiros.

A alegação da Rússia é que os frigoríficos verificados não atendem seus critérios sanitários.

"É importante ressaltar que o Mapa cumpre as regras internacionais, especialmente para o mercado russo. Existem problemas de caráter temporal que às vezes ocorrem. Todas as questões levantadas são rotineiras. Se não há motivações sanitárias, existem também questões comerciais. O tamanho da medida não corresponde com a realidade", afirmou Luis Carlos Oliveira, diretor do departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal.

Ele criticou o tempo recorde com que os agentes sanitários russos elaboraram o relatório menos de cinco dias depois da visita. O secretário ficou surpreso pelo fato de o documento ter desconsiderado a reunião final entre autoridades daquele país e do governo brasileiro. Segundo ele, a impressão é de que o relatório já estava "rascunhado".

Para Oliveira, os frigoríficos brasileiros atendem ao acordo sanitário firmado com a Rússia. "Existem medidas adotadas pela Rússia que estão muito acima das regras internacionais. Tem medidas que nós implementamos apenas para atender o mercado russo", afirmou.

INSPEÇÃO

Neste mês, autoridades do governo russo inspecionaram 29 frigoríficos brasileiros, dos quais oito receberam restrição temporária e não poderão mais exportar para o país a partir do dia 30 de abril. Entre as empresas que foram atingidas, cinco são da BR Foods.

Outros oito frigoríficos ainda estão em análise e treze tiveram suas restrições renovadas.

O governo pretende responder até a próxima terça-feira as alegações do governo russo. O assunto deve ser tratado em missão brasileira à Rússia na segunda quinzena de maio.

O governo acredita que esse problema não afetará a relação comercial entre os dois países. A Rússia hoje é um dos principais importadores de carne brasileira.

O presidente da Abipecs (Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína), Pedro de Camargo Neto, afirmou que o tom do documento foi agressivo e que há dúvidas a serem esclarecidas. Ele esteve reunido hoje no Ministério da Agricultura para pedir um posicionamento do governo brasileiro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Homem é preso em MS por estuprar crianças, filmar e divulgar vídeos
EMPREENDEDORISMO
Seleção oferecerá consultoria gratuita para 200 mulheres em MS
MEIO AMBIENTE
Em 15 dias, polícia ambiental capturou 8 cobras em residências de MS
POLÍCIA
Militares rodoviários são presos pelo Bope com dinheiro de propina em MS
GERAL
Campanha de fiscalização vai vistoriar quase dois mil veículos do sistema intermunicipal
BONITO - MS - VANDALISMO NO BALNEÁRIO
Balneário Municipal é alvo de vandalismo e prefeitura registra ocorrência em Bonito (MS)
CIDADES
Uems abre processo seletivo para professores temporários em duas cidades
MEIO AMBIENTE
Em 14h, chuva soma 90 milímetros e nível do Rio Aquidauana sobe
BONITO - MS
Bonito Cross: Fim do horário de verão neste sábado põe atletas em alerta
SAÚDE
Febre amarela: OMS recomenda vacina a visitantes de MS e mais 20 Estados