Menu
KAGIVA
tera, 23 de outubro de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Governo contesta restrições da Rússia a carnes brasileiras

28 Abr 2011 - 18h03Por Folha.com

O Ministério da Agricultura suspeita que questões comerciais motivaram o governo russo a restringir temporariamente a importação de carnes (suínas, bovinas, aves e industrializadas) de oito frigoríficos brasileiros.

A alegação da Rússia é que os frigoríficos verificados não atendem seus critérios sanitários.

"É importante ressaltar que o Mapa cumpre as regras internacionais, especialmente para o mercado russo. Existem problemas de caráter temporal que às vezes ocorrem. Todas as questões levantadas são rotineiras. Se não há motivações sanitárias, existem também questões comerciais. O tamanho da medida não corresponde com a realidade", afirmou Luis Carlos Oliveira, diretor do departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal.

Ele criticou o tempo recorde com que os agentes sanitários russos elaboraram o relatório menos de cinco dias depois da visita. O secretário ficou surpreso pelo fato de o documento ter desconsiderado a reunião final entre autoridades daquele país e do governo brasileiro. Segundo ele, a impressão é de que o relatório já estava "rascunhado".

Para Oliveira, os frigoríficos brasileiros atendem ao acordo sanitário firmado com a Rússia. "Existem medidas adotadas pela Rússia que estão muito acima das regras internacionais. Tem medidas que nós implementamos apenas para atender o mercado russo", afirmou.

INSPEÇÃO

Neste mês, autoridades do governo russo inspecionaram 29 frigoríficos brasileiros, dos quais oito receberam restrição temporária e não poderão mais exportar para o país a partir do dia 30 de abril. Entre as empresas que foram atingidas, cinco são da BR Foods.

Outros oito frigoríficos ainda estão em análise e treze tiveram suas restrições renovadas.

O governo pretende responder até a próxima terça-feira as alegações do governo russo. O assunto deve ser tratado em missão brasileira à Rússia na segunda quinzena de maio.

O governo acredita que esse problema não afetará a relação comercial entre os dois países. A Rússia hoje é um dos principais importadores de carne brasileira.

O presidente da Abipecs (Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína), Pedro de Camargo Neto, afirmou que o tom do documento foi agressivo e que há dúvidas a serem esclarecidas. Ele esteve reunido hoje no Ministério da Agricultura para pedir um posicionamento do governo brasileiro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VEM CHUVA E FRENTE FRIA DO SUL
Frente fria vinda do sul do país promete chuva e alívio no calorão de MS
BONITO - MS - EMPOSSADO
No gabinete, Odilson dá posse ao novo diretor de Cadastro e Tributação em Bonito (MS)
MORTE DURANTE ASSALTO
Jovem é morta na frente das filhas durante assalto
GERAL
Mães que não fazem pré-natal podem ser denunciadas
BONITO - MS
Certificado inclui Bonito no Mapa do Turismo Brasileiro
PESQUISA 2º TURNO - GOVERNADOR
Reinaldo tem 54% em nova pesquisa divulgada nesta segunda-feira 22 de outubro
EMPREGOS
MS tem mais de 2 mil vagas em concursos e salários de até R$ 11 mil
CIDADES
Discussão por xenofobia termina com baiano esfaqueado em MS
CINEMA
Com crítica política, animação brasileira é destaque em festival
GERAL
Para presidente da CBL, falta de leitura favorece notícias falsas