Menu
ASSOMASUL MAIO 2019
quinta, 23 de maio de 2019
Busca
ÁGUAS DE BONITO
INFRAESTRUTURA

Governador assume compromisso de acelerar liberação dos recursos para corredor bioceânico

15 Mai 2019 - 07h38Por DA REDAÇÃO

Ao se reunir com o diretor-geral da multinacional Itaipu Paraguai, José Alberto Alderete Rodriguez, em Porto Murtinho, o governador Reinaldo Azambuja assumiu o compromisso de fazer gestões junto ao governo brasileiro para acelerar a liberação dos recursos para a construção do anel viário que ligará a ponte sobre o Rio Paraguai com a rodovia BR-267. A ligação entre Murtinho e Carmelo Peralta (Paraguai) será financiada pela Itaipu Paraguai.

Segundo o governador, tratativas foram iniciadas com o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) com o intuito de concluir o mais rápido possível o projeto executivo da obra do contorno, que exigirá a construção de pontes de concreto em área alagável. Reinaldo disse que a contratação do projeto está em andamento. A intenção é aproveitar os recursos de emendas impositivas da União, em 2020, para execução da obra.

Durante a reunião com o diretor-geral da Itaipu, ocorrido próximo ao local onde será edificada a ponte sobre o Rio Paraguai, o governador de Mato Grosso do Sul foi convidado oficialmente para participar de dois encontros entre os presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro, e do Paraguai, Mário Abdo Benitez, em Assunção e Campo Grande, em datas ainda não definidas. Reinaldo adiantou que o governador de Mato Grosso, também deverá participar das agendas.

“Estamos visitando o local será construída a ponte entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta, um sonho de décadas entre brasileiros e paraguaios que se transforma em realidade, integrando definitivamente Brasil e Paraguai”, disse Reinaldo Azambuja. Ele destacou que a obra viabilizará o Corredor Bioceânico, encurtando distâncias e eliminando amarras alfandegárias para fortalecer o comércio do Estado com Paraguai, Argentina e Chile.

O governador ressaltou também o comprometimento do governo paraguaio e da Itaipu Paraguai em concluir em um curto espaço o processo licitatório para contratação da obra da ponte, que será financiada pela multinacional do vizinho país ao custo de 75 milhões de dólares. “Em breve, estaremos inaugurando uma obra histórica que promoverá a primeira integração entre os oceanos Atlântico e Pacífico, aumentando a competitividade dos nossos produtos no mercado internacional”, disse.

Diretor da Itaipu/Paraguai afirma que estão fazendo estudo sócioambiental

O dirigente da Itaipu Paraguai informou, durante o evento, que está sendo contratado o estudo socioambiental da ponte para garantir qualidade da obra, com previsão de início de sua execução no prazo máximo de um ano e meio, após vencidas as etapas de elaboração do projeto executivo. A ponte terá estrutura do tipo estaiada e terá 680 metros de cumprimento. O diretor da Itaipu estimou que a obra será entregue em 2022.

Presentes ao encontro em Porto Murtinho o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Agricultura Familiar e Produção, Jaime Verruck; o conselheiro da Itaipu Brasil, Carlos Marun; o presidente da Assembleia Legislativa de MS, deputado Paulo Correa; e o ex-prefeito de Porto Murtinho, Nelson Cintra.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CONCURSOS - OPORTUNIDADES
Concursos: 13 órgãos abrem inscrições para 400 vagas na segunda-feira
EMPREGOS E CONCURSOS
Seleção para conselheiro tutelar abre inscrições com salários de R$ 1,9 mil em MS
GERAL
Detran-MS realiza curso de atualização de agentes de Trânsito
POLÍTICAS PÚBLICAS
Fórum Estadual de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher debate ações para 2019
TEMPO E TEMPERATURA
Menos intenso, frio ainda persiste e deve permanecer até sábado
SAÚDE
Mato Grosso do Sul vacina 462 mil pessoas contra influenza
TEMPO E TEMPERATURA
Temperatura pode cair a 10ºC nesta quarta-feira em MS
GERAL
Mês das mães tem atividades de reinserção social em presídios femininos de MS
CIDADES
Inscrições abertas para palestras sobre Recursos Extraordinário e Especial
GERAL
Produtores de MS devem atualizar dados da propriedade e do rebanho durante campanha contra aftosa