Menu
KAGIVA
segunda, 20 de agosto de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Geadas afetam plantação de milho e preocupam produtores

28 Jun 2011 - 14h52Por Correio do Estado

Castigada pela estiagem, a safrinha de milho poderá sofrer perdas de até 10% por conta das geadas registradas esta madrugada em vários municípios na região sul do Estado. O fenômeno já era previsto pela meteorologia e afetou com mais intensidade as cidades de Dourados, Ponta Porã, Amambai, Paranhos e Tacuru, onde houve registro de temperaturas negativas.

Em Dourados foram plantados 94 mil hectares de milho safrinha. Deste montante cerca de 45 mil foram fora da época recomendada para o plantio, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Estas são as lavouras que mais preocupam na avaliação da assistência técnica, já que ficaram mais tempo expostas à estiagem que ocorreu por todo o mês de maio e início de junho deste ano. Por conta da seca, a estimativa é de que haja, pelo menos, 10% de perdas nas lavouras.

Em Dourados, a intensidade da geada teve variações conforme a região do município, mas oscilou entre moderada e forte. A mínima registrada foi de 0,7ºC, considerada a temperatura mais baixa do ano. Às 7h, fazia 1,7ºC, conforme a estação meteorológica da Embrapa Agropecuária Oeste. Segundo especialistas, ainda não é possível medir o impacto da geada, mas o clima gera preocupação, especialmente pela previsão de nova geada na madrugada de hoje.

De acordo com o pesquisador da Embrapa, Ricardo Sietz, ainda não é possível verificar com muita clareza qual a intensidade da geada em Dourados. Segundo ele, o fenômeno teve formações diferentes, conforme a região do município. “Tivemos condições muito favoráveis para geada de média intensidade, como céu limpo, ausência de ventos e temperatura baixa”, explicou. Segundo ele, além de clima propício, a intensidade da geada depende de vários fatores, como topografia – já que regiões mais baixas estão mais propensas ao fenômeno.

Além de Dourados, a geada atingiu também outros municípios como Ponta Porã, Amambai, Aral Moreira, Paranhos e Tacuru. Em alguns municípios, a temperatura chegou a 1ºC negativo. Em Rio Brilhante, os termômetros marcaram 0,6ºC negativos. 

O engenheiro agrônomo e consultor Ângelo Ximenes explica que o impacto da geada de ontem só poderá ser avaliado no final de semana, já que há previsão de chuva intensa amanhã e quinta-feira. Para hoje, a meteorologia indica o risco de nova geada – que, se confirmada, terá impacto mais severo na produção. “Se gear novamente, o impacto será mais intenso porque a planta já estará debilitada”, disse ele. Segundo o especialistas, a geada provavelmente já provocou perdas na produção, mas o impacto ainda não foi significativo.

Também há preocupação com as pastagens, que sofrem com o impacto das geadas. Com a ausência de pasto, há prejuízos na produção de carne e leite. A produção também fica mais cara, já que o pecuarista é obrigado a investir em nutrição animal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - VACINAÇÃO ATÉ DIA 31
Após dia D, crianças podem ser vacinadas até 31 de agosto em Bonito (MS)
PROPAGANDA ANTECIPADA
Juiz rejeita recurso e mantém multa de R$ 31,5 mil a Odilon por uso de outdoors
AÇÕES DO GOVENO DO MS
Em 4 anos, Governo Reinaldo entrega mais pontes de concreto do que em toda história do Estado do MS
BONITO - MS
Jogos Escolares 2018 terão início nesta segunda-feira, dia 20 em Bonito
EM MIRANDA - MS - CASO DE POLÍCIA
Donos de casa noturna são presos por estupro coletivo de adolescente em Miranda
STOCK CAR
Vítima atropelada na Stock Car Light permanece no CTI
TJMS
Tribunal de Justiça triplica valor do "auxílio saúde" para juízes e desembargadores
ECONOMIA
Tesouro pagou em julho R$ 602,43 milhões em dívidas de estados
EDUCAÇÃO
Começam hoje inscrições para bolsas remanescentes do ProUni
JUSTIÇA
Ministras do STF conclamam mulheres a buscar igualdade pelo voto