Menu
ITALÍNEA DOURADOS
quarta, 23 de janeiro de 2019
KAGIVA
Busca
UNIPAR_PC
DOURADOS - GAECO - OPERAÇÃO

Gaeco prende três vereadores em mais uma operação em Dourados

Gaeco prende três vereadores em mais uma operação em Dourados

5 Dez 2018 - 16h39Por DIÁRIO MS

O Grupo de Atuação Especializado e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), liderado pelo promotor Ricardo Rotunno, da 16ª Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, acaba de prender os vereadores Idenor Machado (PSDB), Cirilo Ramão (MDB) e Pedro Pepa (DEM) durante operação na Câmara Municipal de Dourados.

O servidor Amilton Salinas, que trabalha na Câmara de Vereadores também foi preso. Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos neste momento na Casa de Leis.

A reportagem do Diário MS apurou que os presos são investigados num suposto de esquema de corrupção envolvendo o setor de Tecnologia da Informação da Câmara de Vereadores de Dourados. A estratégia do grupo era aditivar e prorrogar contratos em troca de propina. Os três foram presos porque teriam iniciado o esquema na gestão passada e continuaram operando nesta gestão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
PM apreende mais de meia tonelada de maconha e recupera Civic furtado em Nioaque
EMPREGOS E CONCURSOS
Publicada relação de profissionais cadastrados para a função de professor temporário
CIDADES
Morre o ator Caio Junqueira, uma semana após acidente de carro no Aterro
BONITO - MS
Passeios em Bonito são finalistas de prêmio internacional de sustentabilidade
CIDADES
Gabeira visita Rio da Prata e faz alerta para que “paraíso continue de pé”
GERAL
MP-MS se adequa a Lei de Acesso à Informação e muda regra sobre sigilo em inquéritos
MIRANDA - MS - AFOGAMENTO
'Prainha', local onde criança morreu afogada já estava interditada por risco de morte em Miranda
BONITO - MS - AÇÃO POLICIAL
Embaixo da ponte sobre o Rio Formoso, PM flagra homem e menores alcoolizados em Bonito (MS)
TRÂNSITO
Acidente entre dois carros na MS-276 deixa mulher presa nas ferragens
BRASIL
Cápsula com césio-137 é achada em ferro velho de Alagoas