Menu
ITALÍNEA DOURADOS
sbado, 18 de agosto de 2018
KAGIVA
Busca

Fundo acabaria com o conflito de terras em MS

4 Out 2011 - 11h08Por Fabiane Dorta / Diário MS

Mato Grosso do Sul pode criar um fundo para indenizar produtores rurais por terras consideradas indígenas. O projeto de lei que institui o Fepati-MS (Fundo Estadual para Aquisição de Terras Indígenas) já foi aprovado por unanimidade pela ALL (Assembléia Legislativa) de Mato Grosso do Sul em primeira votação. Mas, antes de chegar a segunda e última votação, serão realizadas duas audiências públicas, em Dourados e Campo Grande.

O projeto é de autoria do deputado estadual Laerte Tetila (PT). De acordo com ele, a proposição visa criar uma alternativa evitar e amenizar os conflitos de terra, entre produtores rurais e índios, que causam prejuízos sociais e econômicos ao Estado.

Entre as consequências dos conflitos, Tetila cita a desvalorização da terra, o esvaziamento populacional, a queda do PIB (Produto Interno Bruto) e a perda de investimentos de capitais novos.
“Nossa fonte de economia é essa, e se está conflitada o prejuízo é grande. A segurança e a instabilidade tiram o sono de índios e proprietários rurais. Com o projeto aprovado pode ajudar na solução, acelerando os casos mais gritantes”, afirmou Tetila.

Segundo o deputado, o Fepati poderia acelerar a demarcação de terras indígenas, à medida que ajudaria a evitar a protelação de processos judiciais, por conta de recursos impetrados por produtores e índios. Em MS, existem ‘brigas’ na justiça que chegam a 30 anos de tramitação.
Indenização

Quando a terra é considerada indígena, a legislação permite que o governo federal indenize o produtor somente pelas benfeitorias; o que para Tetila é o motivo do conflito. “Com a criação do Fundo seria possível indenizar pelo valor comercial da terra, aqueles que têm título de boa fé, emitidos pelo próprio governo”, afirmou o deputado.

O projeto de lei propõe que o dinheiro para o fundo seja adquirido, entre outros mecanismos, através de doações da iniciativa privada, ‘juros bancários e outros rendimentos de aplicações financeiras’, e transferências feitas pelo próprio governo federal, através de convênios. “Vou contar com o apoio da bancada federal, no sentido de dialogar com o governo federal para fazer o repasse”, afirmou Tetila.

A sugestão de criar uma medida que evitasse os conflitos foi dada pelo ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) a Tetila, quando o deputado ocupava o cargo de prefeito de Dourados.

Audiências
A segunda votação do projeto que institui o Fepati seria há duas semanas, mas o deputado retirou de pauta para antes realizar duas audiências públicas. A primeira é proposição do vereador Dirceu Longhi (PT) e será feita pela Câmara Municipal de Dourados, no plenário às 19h de quinta-feira.
“O projeto precisa ser aperfeiçoado. O município tem conflitos de terra, um sindicato rural forte, e é preciso ouvir a opinião de todos antes que o projeto de lei vá a plenário na assembléia”, afirmou o vereador, acrescentando que entidades ligadas a defesa dos povos indígenas, também foram convidadas para o evento.

A segunda votação do projeto que institui o Fepati seria há duas semanas, mas o deputado retirou de pauta para antes realizar duas audiências públicas. A primeira é proposição do vereador Dirceu Longhi (PT) e será feita pela Câmara Municipal de Dourados, no plenário às 19h de quinta-feira. “O projeto precisa ser aperfeiçoado. O município tem conflitos de terra, um sindicato rural forte, e é preciso ouvir a opinião de todos antes que o projeto de lei vá a plenário na assembléia”, afirmou o vereador, acrescentando que entidades ligadas a defesa dos povos indígenas, também foram convidadas para o evento.

A última audiência antes da votação final será na própria assembléia legislativa, em Campo Grande, no dia 20 deste mês. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVENO DO MS
Governador afirma que pavimentação asfáltica da MS-223 começa nos próximos dias em Costa Rica
INELEGÍVEL
Procuradoria pede impugnação de candidatura do Zeca do PT
BONITO - MS - INAUGURAÇÃO
HOJE tem inauguração do Santo Rock Bar, caipirinha FREE para mulheres até meia-noite em Bonito (MS)
POLÍTICA
Parecer do TRE-MS dá aval para cassar vereadora Cida Amaral
MEIO AMBIENTE
Em fase final, projeto visa recuperar o Taquari com manejo correto do solo
BONITO - MS - AÇÕES NO ÁGUAS DO MIRANDA
BONITO (MS): Obras realiza serviços de revitalização no distrito Águas do Miranda
BONITO - MS
Almoço beneficente em prol do Instituto Visão de Vida acontecerá neste sábado em Bonito
CASO MAYARA
Acusado de matar a musicista Mayara Amaral diz que estava 'possuído'
ACIDENTE
Mulher é arremessada e morre em capotamento de veículo na BR-359
CIDADES
Mutirão vai analisar 11 mil processos de presos condenados em MS