AGÊNCIA_SUCURI_MEGA_BI
Bonito Informa - Notícias de Bonito e região
Bonito, 20 de Outubro de 2017
CLINICA_RITH
DELPHOS_FULL
28 de Fevereiro de 2011 12h00

Estado investe R$ 11, 8 milhões em cestas alimentares indígenas

Pantanalnews
DivulgaçãoDivulgação

O governo do Estado vai dar continuidade à distribuição de cestas básicas para 15 mil famílias indígenas, que residem em 75 aldeias de Mato Grosso do Sul. O programa, denominado de “Programa de Segurança Alimentar” conta com 100% de recursos do Estado e por mês representa investimento de R$ 987 mil. Por ano, são 11,8 milhões da receita estadual reservados para aquisição de 180 mil cestas. 

Este é único programa de Segurança Alimentar Indígena do Brasil mantido integralmente com recurso estadual e o único a fornecer carne entre os itens da cesta básica, composta por 10 tipos de alimentos (arroz, feijão, macarrão, charque, leite em pó, óleo, sal, açúcar, farinha de mandioca e fubá), totalizando 27,3 quilos de alimentos.

Todos os produtos garantem melhor qualidade de vida da população indígena de Mato Grosso do Sul, contribuindo para combater a desnutrição das crianças e a taxa de mortalidade infantil. A distribuição dos alimentos somada à realização de outros programas nas áreas de educação, habitação e agricultura, melhorou a vida nas aldeias, atendendo às necessidades básicas e dando condições de trabalho e subsistência das famílias.

As aldeias beneficiadas estão localizadas nos municípios de Aquidauana, Nioaque, Guia Lopes da Laguna, Bonito, Bodoquena, Miranda, Rochedo, Brasilândia, Sidrolândia, Dois Irmãos do Buriti, Tacuru, Paranhos, Japorã, Sete Quedas, Eldorado, Maracaju, Bela Vista, Antônio João, Ponta Porã, Coronel Sapucaia, Aral Moreira, Amambai, Juti, Laguna Caarapã, Caarapó, Naviraí, Douradina, Corumbá e Dourados.

Combate à miséria 

Desde o início de 2007, quando assumiu o Estado, o governador André Puccinelli priorizou recursos estaduais para atender a população indígena, com a realização de diversos projetos e obras. A situação de miséria em várias comunidades era alarmante. A Funai, órgão federal criado com o objetivo de garantir amparo e melhores condições de vida aos índios, não conseguiu atender às expectativas dos índios.

Desta forma, independente do amparo institucional deste órgão, o governador André Puccinelli, ao visitar várias aldeias do Estado, trouxe para si a responsabilidade social, traçando um plano que conseguiu reverter o quadro de abandono que algumas comunidades se encontravam.

Um exemplo disso foi a melhoria das condições de vida nas aldeias de Japorã. “Nunca tinha visto tanta miséria como na aldeia Limão Verde em toda a minha vida", afirmou o governador André Puccinelli quando visitou pela primeira vez o município, onde vivem cerca de 4 mil índios. Não havia moradias e as famílias viviam sem as mínimas condições de vida. Hoje, elas recebem alimentação e residem em unidades habitacionais construídas pelo governo do Estado.

Comentários
Veja Também
AGÊNCIA_SUCURI_LATERAL
Últimas Notícias
  
DROGÃO_BONITO_300_100
conde_foto
dothCom © Copyright BonitoInforma - Todos os Direitos Reservados.