Menu
mutantes
tera, 19 de maro de 2019
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

Esacheu confirma filiação e diz que Giroto deve cumprir rito para ser candidato

3 Out 2011 - 13h01Por Midiamax

O Presidente Regional do PMDB, Esacheu Nascimento, confirmou ao Midiamax que o deputado federal Edson Giroto (PR) vai se filiar ao PMDB.

Escudeiro e afilhado político do governador, Giroto, por estratégia de Puccinelli, deixou a sigla em 2010 para concorrer à Câmara Federal pelo PR.

Esacheu diz que a filiação decorre, naturalmente, da vontade do governador, que tem sua força no partido, mas ressalva que a volta de Giroto não é pacífica. "Há outras pré-candidaturas colocadas e o estaduto do PMDB prevê prévias. Além disso, conforme Esacheu, qualquer filiado pode apresentar chapa e disputar a convenção".

Esacheu diz que a filiação está definida, mas a candidatura só em abril ou maio de 2012. Será preciso compor com as outras forças partidárias. Até o momento, o vice-prefeito Edil Albuquerque, o deputado Marun e o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, Paulo Siufi, que postulam concorrer à sucessão de Nelsinho Trad, não comentaram o retorno de Giroto ao PMDB.

2012

Esacheu, que está percorrendo o Estado  para fortalecer os quadros do partido para a disputa do pleito de 2012, destacou que o partido está convocando os novos filiados para cursos de gestão pública, patrocinados pela Fundação Ulisses Guimães.

O objetivo, segundo ele, é melhorar a qualidade da representação política. Até o final do ano, dois mil peemedebistas terão concluído cursos ministrados neste ano.

2014

Esacheu reforça que toda essa estratégia, a partir de Campo Grande, tem como objetivo manter o comando do Estado nas mãos do PMDB em 2014. Sobre os rumores de eventual acordo entre o governador Puccinelli para apoiar o senador petista Delcídio Amaral, ao governo em 2014, Esacheu diz que isso não tem procedência alguma e não teria cabimento.

"Não teria sentido algum. O PMDB tem quadros excelentes para a disputa, como o prefeito Nelsinho Trad, a vice-governadora Simone Tebet e o senador Waldemir Moka".

Segundo ele, se for renovada a aliança nacional com o PT, o que pode é ser discutido regionalmente a extensão dessa parceria. Ele ressalva que as diferenças regionais dificultam muito, mas ao PT, eventualmente, caberia no máximo indicar o candidato a vice-governador, pois o PMDB detém o comando e não vai abrir mão de ser cabeça de chapa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PROJETO NA BANCADA FEDERAL
Projeto da deputada Rose Modesto aumenta tempo de prisão para feminicídio
POLÍCIA
Segundo suspeito de roubar R$ 15 mil de empresa e agredir funcionários é preso em MS
CIDADES
Com quadro de desnutrição e desidratação, idosa de 92 anos é resgatada pela Marinha no Pantanal
CIDADES
Cheia no Rio Apa deixa ribeirinhos ilhados e moradores são levados para abrigos em cidade de MS
GOVERNO DO ESTADO
Entenda o Programa de Desligamento Voluntário que será votado pela Assembleia Legislativa
TEMPO E TEMPERATURA
Inmet alerta para chuvas intensas em Bonito e em outras 70 cidades de MS
MEIO AMBIENTE
Polícia Militar Ambiental de MS completa 32 anos e comemora o fim dos “coureiros”
SAÚDE
Saúde confirma quarta morte por dengue este ano em MS
SABORES
Na concorrência com Tastmade, amigas criam página com receitas para MS
LOTERIA
Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio acumulado de R$ 33 milhões