Menu
ITALÍNEA DOURADOS
sexta, 21 de setembro de 2018
KAGIVA
Busca

Empresário que matou arquiteta em CG é condenado a 20 anos de prisão

3 Mar 2011 - 17h43Por Midiamax

 O empresário Luiz Afonso Andrade, 42, foi condenado a 20 anos de prisão por matar a arquiteta Eliane Nogueira, 39, sua ex-mulher, ano passado, em Campo Grande. A sentença foi lida agora no Tribunal de Júri, presidido pelo juiz Aluizio Pereira.

Andrade foi sentenciado por desaparecimento de cadáver e homicídio triplamente qualificado.

Após matar a ex, com quem viveu por dois anos e havia se separado três dias antes do crime, ele pôs o corpo dela no carro e queimou numa rua de pouco movimento do bairro Tiradentes.

O crime foi tido como triplamente qualificado por essas razões: o homem tinha ciúmes da mulher, matou-a e queimou o carro com corpo dentro.

Parentes da vítima disseram que já aguardavam a pena para o empresário, mas que isso “não traria a arquiteta de volta”.

O advogado Ivan Lacerda, um dos defensores do empresário, disse não ter concordado com alguns "termos citados no julgamento", e que vai recorrer da sentença.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - VAMOS AJUDAR
Churrasco beneficente em prol Hospital acontece dia 30 em Bonito (MS)
HORÁRIO DE VERÃO 2018
Horário de Verão pode ser extinto em todo território nacional
BONITO - MS - VISITA NO GABINETE
BONITO: Odilson recebe alunos que participam do Programa Agrinho, modalidade Experiência Pedagógica
BONITO - MS - REIVINDICAÇÃO ATENDIDA
Lúcia Miranda tem reivindicação atendida pela prefeitura com instalação de semáforo em Bonito (MS)
ELEIÇÕES 2018
Odilon perde para Reinaldo e vai ter que fazer propaganda para tucano em rede social
OPERAÇÃO VOSTOK
Polaco presta depoimento na Operação Vostok e nega contato com Reinaldo Azambuja
ELEIÇÕES 2018 -
Justiça indefere registro candidatura de João Grandão e mais 9 candidatos em MS
ESPORTES
Inscrições para Jogos Radicais Urbanos terminam nesta quinta
LIGA DOS CAMPEÕES 2019
Lateral de MS marca e garante empate do Shakhtar Donetsk na estreia
FALSO POLICIAL
Falso policial condenado a 117 anos é preso na Bolívia