Menu
mutantes
sexta, 19 de abril de 2019
ASSOMASUL MARÇO
Busca
ÁGUAS DE BONITO

Empresa de senador do PMDB fraudou licitação de R$ 300 milhões na Petrobrás

11 Jul 2011 - 15h02Por Estadão.com

Documentos e imagens obtidos pelo Estado revelam que a Petrobrás e uma empresa do senador e tesoureiro do PMDB, Eunício Oliveira (CE), fraudaram este ano uma licitação de R$ 300 milhões na bacia de Campos, região de exploração do pré-sal no Rio de Janeiro. A Manchester Serviços Ltda., da qual Eunício é dono, soube com antecedência, de dentro da Petrobrás, da relação de seus concorrentes na disputa por um contrato na área de consultorias e gestão empresarial. De posse dessas informações, procurou empresas para fazer acordo e ganhar o contrato.

Houve reuniões entre concorrentes durante o mês de março, inclusive no dia anterior à abertura das propostas. A reportagem teve acesso ao processo de licitação e a detalhes da manobra por parte da Manchester para sagrar-se vencedora no convite n.º 0903283118. Às 18h34 de 29 de abril, a Petrobrás divulgou internamente o relatório em que classifica a oferta da Manchester em primeiro lugar na concorrência com preço R$ 64 milhões maior que a proposta de outra empresa.

O contrato, ainda não assinado, será de dois anos, prorrogáveis por mais dois. Sete empresas convidadas pela Petrobrás participaram da disputa, a maioria sem estrutura para a empreitada. Os convites e o processo de licitação são eletrônicos e as empresas não deveriam saber com quem estavam disputando.

Foto

Em 30 de março, um dia antes da abertura das propostas, o diretor comercial da Manchester, José Wilson de Lima, reuniu-se duas vezes, por mais de três horas, em São Paulo com uma das empresas convidadas pela Petrobrás, a Seebla Engenharia, segundo registros de segurança do prédio onde funciona essa empresa. Uma foto dele ficou registrada nos arquivos do condomínio. O objetivo da visita era exigir da Seebla que aceitasse um acordo.

A Seebla confirmou o encontro e, questionada, disse que isso também ocorrera em dias anteriores. A empresa afirmou que não fez acerto. No dia seguinte à reunião, ofereceu na licitação o preço de R$ 235 milhões, bem abaixo dos R$ 299 milhões apresentados pela empresa do senador. Mesmo assim, foi desclassificada pela Petrobrás.

Um diretor de outra empresa envolvida, que pediu para não ser identificado por questão de segurança, contou que diretores da Manchester usaram o nome de Eunício para oferecer R$ 6 milhões em dinheiro vivo em troca de uma "cobertura"na licitação - ou seja apresentar proposta com valor que serve apenas para simular concorrência e ajudar uma parceira a ganhar a licitação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Procurado por homicídio em MS morre em confronto com a polícia no Paraná
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governador Reinaldo Azambuja levou acesso à saúde para dentro das aldeias de MS
CASO MAJOR MORTO EM BONITO
Em audiência, Justiça mantém prisão de pintor que matou major a facadas em Bonito (MS)
COMPORTAMENTO
Em 1981, quebra-quebra em show marcou vinda do cantor ao interior de MS
MEIO AMBIENTE
Assembleia cria frente parlamentar sobre problemas dos rios da região de Bonito
TEMPO E TEMPERATURA
Previsão do tempo neste feriadão está favorável para o ecoturismo no Estado
VACINAÇÃO
Status de área livre de aftosa sem vacinação é oportunidade estratégica para MS
GERAL
Polícia Militar Rodoviária lança Operação Semana Santa 2019
TURISMO
Vai viajar no feriado e curtir o MS? Veja a previsão do tempo para municípios turísticos do Estado
BONITO - MS - FERIADÃO
Bonito (MS) tem 100% dos passeio operando plenamente nesse feriado de Páscoa