Menu
ITALÍNEA DOURADOS
quarta, 19 de setembro de 2018
KAGIVA
Busca

Em reunião com ministro, governador pede recursos para Festival de Inverno de Bonito

22 Mar 2011 - 12h41Por Campo Grande News

Durante agenda ontem, em Brasília (DF), o governador André Puccinelli (PMDB) visitou o ministro do Turismo, Pedro Novais, e pediu a liberação de recursos já empenhados para Mato Grosso do Sul. No Ministério do Turismo, o montante para o Estado gira em torno de R$ 11,5 milhões.

Puccinelli esteve acompanhado do deputado federal Edson Giroto (PR). “Entre as obras que fazem parte do montante a ser liberado estão a continuidade da rodovia Bonito-Bodoquena, bem com a reforça no Palácio Popular da Cultura. O ministro se mostrou atento às reivindicações do governador”, relatou o ex-secretário estadual de Obras.

O governador também reivindicou auxílio para o Festival América do Sul e o Festival de Inverno de Bonito, além do Salão de Turismo promovido pelo governo do Estado, em junho, em Campo Grande.

Giroto afirmou que o governador fez uma visita de cortesia ao ministro, já que eles foram colegas à época que Puccinelli foi deputado federal, em 1995.

André viajou ontem pela manhã para Brasília. Afirmou que iria cobrar os R$ 5 milhões prometidos pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra. No entanto, a audiência não ocorreu, segundo informações do ministério, pois o ministro cumpriu agenda ontem em Maceió (AL) e Aracaju (SE).

Nesta terça-feira, Giroto afirmou que vai ao Ministério da Integração reivindicar a verba prometida pela pasta.

A assessoria de imprensa do governo do Estado não soube informar o restante da agenda do governador em Brasília, além da agenda com o ministro do Turismo.

Preocupação - O parlamentar contou que o governador está preocupado com os reflexos financeiros para Mato Grosso do Sul com a crise na safra de soja e agora com as perdas previstas na pecuária no Pantanal, devido às cheias.

“Os reflexos com a perda de gado devem ser sentidos em 2011 e 2012”, prevê Giroto.

Aliada a crise provocada pela chuva, o deputado federal se mostra apreensivo com os anúncios de cortes pelo Governo Federal. “Isso preocupa. Brasília ainda não se posicionou em relação aos restos a pagar dos anos de 2008, 2009 e 2010. O que foi liberado até agora só foram recursos referentes às obras do PAC”, explica.

O ex-secretário estadual afirmou que a posição do governo federal em cancelar verbas para obras, referentes a recursos empenhados aos anos de 2007, 2008 e 2009, que não tiveram início, ou seja, nem a primeira medição, pode representar R$ 23 milhões em Mato Grosso do Sul e R$ 50 bilhões em todo País.

“É um pouco de irresponsabilidade do governo federal, porque quebra a cadeira produtiva do País”, criticou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TURISMO
9º MATURISHOW será de 20 a 23 de setembro em Bonito
DOURADOS - DESUMANIDADE
Após acidente, pessoas ignoram vítima fatal e roubam carga de abacaxi em Dourados
BABADO DOS FAMOSOS
Anitta recebe ameaças ao seguir amiga nas redes sociais que vota em Jair Bolsonaro
BONITO - MS - FOTOS SESSÃO DA CÂMARA
Confira as fotos da sessão da Câmara desta terça-feira em Bonito (MS)
SEGUNDO O IBGE
Falhas no saneamento causam surtos de doenças em 26 cidades de MS
GOVERNO DO ESTADO DO MS
Governo de MS abrirá 10 concursos públicos para PM e Bombeiro
CIDADES
Fotógrafo que perdeu voo por atraso guarda registros há 44 anos da maior tragédia aérea de MS
TECNOLOGIA
Instagram lança botão para compras de usuários pelo stories da rede social
POLÍTICA
Com renúncias e mudanças, disputa eleitoral em MS envolve 509 candidatos
CIDADES
Polícia prende quadrilha que roubava caminhões e levava para o Paraguai