Menu
BANNER GOV
quarta, 17 de julho de 2019
BONITO CÂMARA JULHO 2019
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO

Em MS, custo do metro quadrado na construção civil sobe 8%, diz IBGE

15 Set 2011 - 11h02Por G1

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que o custo do metro quadrado em Mato Grosso do Sul é um dos mais caros do país. Nos últimos 12 meses o aumento foi de 8%. Em termos de reajuste, o estado só perde para Maranhão, que no mesmo período registrou 10,41% de alta.

A enfermeira Gisele conta que, por causa dos preços elevados, precisou mudar os planos para finalizar a reforma na cozinha. "Optei para não colocar azulejo na cozinha, optamos também por alguns revestimentos que saem mais em conta", diz.

O militar aposentado Clarindo Tosta diz que está pesquisando mais que antes. "Os preços estão muito altos, cada dia que a gente vem, sempre está subindo. O salário não sobe e os preços sobem sempre. Fica difícil", relata.

Ainda conforme a pesquisa do IBGE, o valor médio por metro quadrado em Mato Grosso do Sul, no mês passado, estava em média R$ 801. Isso significa que, para construir uma casa popular com 40 m², o custo não sai por menos de R$ 32 mil.

O economista e consultor de mercado Sérgio Torres diz que a tendência permanecerá em alta. "A liberação de crédito está muito fácil. A tendência é que a demanda em alta e a oferta em baixa, os preços tendem a subir e a inflação aparecer", explica.

Para a construção de 800 casas populares, uma construtora compra em média 80 mil tijolos por mês. Mas a empresa não encontra o material em grande quantidade no estado, e precisou buscá-lo em São Paulo. "A gente teve de recorrer a outro estado para buscar alternativas e se programar. A gente fez até um estoque muito grande com medo de a outra empresa não atender", afirma a engenheira civil Diana Aparecida Caranjo.

A demanda deve crescer ainda mais, segundo o sindicato estadual da construção civil do estado. A entidade trabalha com a expectativa de de um crescimento de pelo menos 6%, comparando com os primeiros seis meses do ano. O economista confirma a previsão. "Assusta um pouco, mas o consumidor e o fornecedor devem estar preparados", diz Torres.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO E BODOQUENA - #POLÍCIA
Ação conjunta das polícias de Bonito e Bodoquuena por furto e recupera motocicleta
BONITO - MS - NA TRIBUNA
Vereador 'Varguinha' reivindica construção de novo cemitério para Bonito (MS)
CRIME POR DÍVIDA
Polícia encontra camaro amarelo de sobrinho que matou o tio por causa de dívida em Campo Grande
NOVELA DA GLOBO
A Dona do Pedaço: Josiane comete segundo assassinato após nova chantagem
OPORTUNIDADE NO MS
Inscrições já estão abertas e serão gratuitas para o Processo Seletivo em prefeitura do MS
SELFIE DA MORTE
Jovem que morreu em cachoeira se desequilibrou ao tirar 'selfie'
DESAPARECIDA
Família busca por jovem desaparecida há três dias em Campo Grande
UNIDOS PARA SEMPRE
Após 71 anos de vida matrimonial, idosos morrem no mesmo dia
ASSASSINATO
Em MS, Comerciante mata o tio a tiros de pistola durante cobrança de dívida
DOURADOS - ATAQUE DE ÍNDIOS
Indígenas invadem propriedade e atacam policiais com flechas e coquetel molotov em Dourados